DOIS ESCÂNDALOS ARTÍSTICOS NO SÉCULO XXI: CRUZAMENTOS POSSÍVEIS

Fernanda Gerson Feldens, Bianca Knaak

Resumo


Este trabalho analisa duas exposições de arte que se tornaram emblemáticas para a compreensão dos modos de desenvolvimento da ideia de “escândalo artístico” na história recente: o ataque liderado por membros de um grupo religioso à exposição Caution, Religion!, em Moscou (2003), e o fechamento da exposição Queermuseu: cartografias da diferença na arte brasileira, em Porto Alegre (2017). Num primeiro momento, este artigo apresenta um panorama conceitual acerca do termo “escândalo artístico”, examinando as origens e especificidades da expressão, além de exemplos significativos de escândalos no decurso da história. Pretende-se, em seguida, comparar os episódios de Moscou e de Porto Alegre, a fim de investigar semelhanças, diferenças e as particularidades de cada um. Objetiva-se, através desta pesquisa, melhor compreender no que consiste um “escândalo artístico”, sobretudo na sociedade contemporânea, em que recentes manifestações de repúdio a obras de arte e a exposições trazem novamente à tona antigos questionamentos a respeito do poder da imagem, liberdade de expressão e censura no mundo da arte.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/sha.v0i7.13488