A Princesa do Sul e seus moleques de pele negra: experiências de meninos escravizados em Pelotas - RS (1850-1870)

José Ricardo Marques Resende

Resumo


O presente artigo tem como cenário o extremo sul do Império escravista brasileiro; a cidade de Pelotas (1850-1870) e tem a intenção de refletir sobre a presença das crianças negras nessas escravarias. A história social da escravidão, principalmente após 1980, tem se dedicado a diversas gamas de pesquisa sobre essa população. Todavia, são poucos trabalhos que centralizam as crianças como protagonistas nessas narrativas. O trabalho possui esse intuito, e para isso trabalha com algumas fontes documentais, principalmente inventários post-mortem e processos criminais, tentando entender a importância demográfica dessas crianças, sua circularidade pela cidade, assim como o cotidiano dessa infância negra.

Palavras-chave: Escravidão; infância-escrava; Pelotas.

 

Abstract

This article presents as a setting the southernmost party of the Brazilian slavery empire: the city of Pelotas (1850-1870). It intends to reflect upon the presence of black children in this slavery. The social history of slavery, especially after 1980, has dedicated several research topics on this population. However, there are only a few pieces of research that focus on children as protagonists in these narratives. This paper has this purpose, and, to achieve that, we use documental sources, mainly post-mortem inventories and criminal processes, trying to understand the demographic importance of these children, their circularity around the city, as well as the daily life of this black childhood.

Keywords: Slavery; slave-childhood; Pelotas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/clio.v5i9.19536

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Ofícios de Clio - Revista Discente dos Cursos de História da Universidade Federal de Pelotas - 2021 - ISSN 2527-0524
Contador de visitas