COMPARAÇÃO DO POTENCIAL DE ADSORÇÃO DE RODAMINA B POR ARGILAS NATURAL E MODIFICADA

Gabriela Escobar Hochmuller da Silva, Caio César Nogueira Melo, Viviane Göbel Marques, Oscar Giordani Paniz, Margarete Regina Freitas Gonçalves, Neftali Lenin Villarreal Carreño

Resumo


Argila bentonita natural e após modificações superficiais, foram testadas como adsorventes do corante Rodamina B para fins de comparação de eficiência dos tratamentos na remoção do corante. As modificações realizadas na argila foram: organofilização em solução, feita através da intercalação do sal quaternário cloreto de cetil trimetil amônio, organofilização no estado sólido pela intercalação do sal cetil trimetil amônio e tratamento ácido, feito com ácido clorídrico. Soluções de corante na concentração de 10 mg/L para pH diferentes (3,4,9,12) foram feitas e posteriormente as agilas foram dispersas nessas soluções na concentração de 0,4 g/L, sendo o sistema mantido sob agitação manual. Alíquotas em diferentes tempos (10, 20 e 30 min) foram retiradas e levadas para análise de espectrofotometria no UV-Visível, onde pode-se avaliar a variação de corante nas soluções que estiveram em contato com as argilas. As argilas que tiveram contato com a argila ácida foram as que obtiveram melhor resultado de remoção de corante, exceto para o pH 12 onde a argila natural foi mais eficiente. As modificações com sais quaternários não tiveram bons resultados mostrando que não são metodologias adequadas para modificação de adsorventes do corante Rodamina B.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/rbes.v3i1.10283