A legislação sobre o ruído e tempo de reverberação: O comparativo nacional e internacional

Nadyeska Bruna Copat da Silva, Bárbara Lorrayne da Silva Motta, Paulo Fernando Soares

Resumo


A acústica nas salas de aula é essencial tanto para a compreensão da fala quanto para a saúde dos usuários. Assim, os países buscam minimizar esses problemas elaborando normas que busquem reduzir o ruído. Desta forma, este trabalho tem por objetivo verificar a diferença entre os valores máximos e mínimos permitidos nas normas vigentes e fazer uma comparação com as normas oriundas da Organização Mundial da Saúde. O âmbito do estudo abrangeu os seguintes países: Brasil, Portugal, Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Suécia, Itália e França. Para tal, inicialmente foi realizado um estudo sobre as normativas referentes ao ruído, especificamente no ambiente escolar. Posteriormente foi elaborada uma análise estatística comparando os parâmetros acústicos (Tempo de Reverberação em segundos e o nível do ruído ambiente em decibels). Portanto, na comparação tem-se que a norma brasileira é a única que não possui especificações para o Tempo de Reverberação em salas de aula, e o ruído ambiente está 9,1% abaixo do máximo aceito. As normas dos Estados Unidos e da Alemanha são as mais criteriosas, enquanto a Itália é a única que permite que o Tempo de Reverberação seja maior do que o recomendado pelas normas anteriores.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/rbes.v5i2.12378