Agregados de garrafa PET tornam o asfalto mais resistente após irradiação com luz visível

Lisley Madeira Coelho, Endrik Nardotto Rios, Carlos Marcelo Pereira, Orlando Chiarelli-Neto

Resumo


Resíduo sólido é um problema ambiental que tem mobilizado a sociedade na busca de soluções para os problemas causados pelo acúmulo. Objetivo aqui foi incorporar agregados de plástico e borracha na mistura asfáltica para investigar a estabilidade e resistência a compressão frente aos danos causados pela irradiação solar. Amostras dos grupos controle (G1), agregados de PET e borracha (G2 a G5) foram submetidas ao ensaio Marshall e resistência à compressão. Os ensaios foram realizados antes e após irradiação com luz visível. Estatística foi realizada pelo programa Origin 7,0 a p<0,05. Os resultados de G5 (PET 1%) foram significativos em relação aos demais grupos. A estabilidade do grupo G5 (1367Kgf) foi a que apresentou significância a p<0,05 em relação a G1 (1218 Kgf). A % de vazios de G5 foi a que apresentou maior proximidade a G1. No ensaio de compressão, G5 apresentou resistência 25% maior (9,7 Mpa) em relação a G1 (7,8 Mpa) após irradiação com luz visível. Nota-se que amostras de G5 apresentaram % de vazios menores em relação a G2, G3 e G4 as quais corresponderam a maior estabilidade (Kgf) e maior resistência a compreensão quando irradiadas. Os dados indicam maior estabilidade e resistência de asfalto a 1% de PET após irradiação. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/rbes.v5i1.12890