Eficiência de coagulantes na remoção de manganês

Bruno Lopes, Robson Andreazza, Kelly HEYLMANN, Diego Veigas, Rodrigo Ferreira, Maurízio Quadro

Resumo


O Mn, se consumido em altas concentrações pela população, pode acarretar problemas de saúde, principalmente pela ingestão de água potável. Desta forma, o objetivo deste estudo foi avaliar a eficiência da remoção dos íons de Manganês na água bruta com a adição de diferentes coagulantes e concentrações de íons Mn na água bruta. Foram utilizadas diferentes concentrações de Mn, de 2 à 6 mg L-1, e avaliado três diferentes coagulantes: Sulfato de Alumínio, Tanino e Policloreto de Alumínio, para o tratamento de água. Os resultados demonstraram que os coagulantes Tanino e Policloreto de Alumínio apresentaram os melhores potenciais de remoção do Mn, sendo a maior eficiência apresentada para o coagulante Tanino na água bruta sem adição de Mn, e para a água bruta com adição de 2 mg L-1 de Mn. O coagulante Policloreto de Alumínio obteve a maior eficiência apenas para a água bruta com adição de 6mg L-1 de Mn. O Sulfato de Alumínio apresentou os piores índices de remoção. Em situação de maior concentração de íons de Mn na água bruta da região, o coagulante mais eficiente para a remoção do Mn é o Policloreto de Alumínio.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/rbes.v5i1.13046