O estabelecimento de um modelo para o acompanhamento instrumental da música sacra na Encíclica Annus qui hunc (1749) do Papa Bento XIV

Paulo Castagna

Resumo


Este artigo apresenta uma análise terminológica e uma interpretação do significado da Epístola Encíclica Annus qui hunc (19 de fevereiro de 1749) do papa Bento XIV para a música sacra do século XVIII. Nesta Encíclica - o maior texto eclesiástico até´ então dedicado à música - o papa descreveu como “abusos” certas práticas musicais usadas em diversos períodos históricos e emitiu algumas determinaçõ¸es para o controle da música nas igrejas, principalmente no que se refere aos estilos e aos instrumentos musicais que a Igreja Católica passaria a aceitar ou proibir na música sacra a partir de sua publicação. O presente trabalho enfatiza as referências aos instrumentos musicais permitidos e proibidos por Bento XIV e os possíveis significados dessa determinaçã¸o.

Texto completo:

PDF