A AÇÃO COLETIVA E SEUS INTÉRPRETES

João Alfredo Costa de Campos Melo Júnior

Resumo


A intenção deste artigo é mapear a produção teórica e intelectual sobre ação coletiva. Para tal, serão analisadas as propostas de cinco pensadores que verteram esforços na compreensão do tema. Aqui serão discutidas as contribuições da Escola de Chicago, em especial a psico-sociologia e o interacionismo simbólico de Hebert Blumer, as clássicas abordagens marxistas sobre ação coletiva, Claus Offe e o olhar marxista sobre os novos modelos de ação coletiva, Charles Tilly e sua perspectiva de análise sócio-histórica sobre os movimentos sociais e Mancur Olson e as ações coletivas a partir de uma ótica racional. Enfim, o quê se pretende é apresentar de modo comparado, as aproximações e as exclusões teóricas e práticas desses autores contemporâneos que refletem sobre as ações coletivas contemporâneas.

Palavras-chave


Ação Coletiva, Escola de Chicago, Claus Offe, Charles Tilly, Mancur Olson.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/pp.v0i1.3761