Chegar e partir: a longa trajetória das famílias de imigrantes dos Açores a Jaguarão

Letícia Vieira Braga da Rosa

Resumo


Imigração açoriana é o tema deste artigo, que tem como objetivo mapear o processo migratório dos açorianos que se deslocaram, a partir de 1746, dos Açores para o sul do Brasil, foram levados como prisioneiros para o território espanhol e retornaram à Capitania do Rio Grande de São Pedro, para a região de Jaguarão. A investigação adota como método a Sociologia Compreensiva de Weber (1979) e as teorias de Mead (1973), Simmel (2006), Park (1928) e Certeau (2014). Através da triangulação dos dados existentes nos múltiplos territórios envolvidos, pode-se identificar o percurso realizado, desde a saída das ilhas, a travessia do Atlântico, o desembarque e período de permanência em Santa Catarina, a passagem para o Rio Grande, o transporte para o território espanhol, onde fundaram San Carlos, em Maldonado e o regresso de parte da família ou de seus descendentes ao território português, constituindo as origens do município de Jaguarão.


Palavras-chave


Açorianos; Migração; Fronteiras

Texto completo:

PDF