INTERFACES BRASIL CANADÁ 2001-2021: 20 ANOS DE ESTUDOS CANADENSES NO BRASIL

A Revista foi criada em 2001, quando esteve sediada no Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e era publicada somente em versão impressa. Os três primeiros números, publicados anualmente, foram editados por Zilá Bernd, passando a partir de 2004 para a Universidade Federal do Rio Grande (FURG), onde a profa. Nubia Hanciau assumiu a editoria por vários anos seguidos. Depois disso a revista tornou-se bianual, em versão impressa e digital, até o número 16, a partir do qual tornou-se unicamente digital.  A revista vem sendo editada desde então por Gunter Axt, estando abrigada no site da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL).     

Tendo em vista o quase desparecimento dos Núcleos de Estudos Canadenses, que operavam em várias universidades brasileiras, e a suspensão das atividades da ABECAN em 2013, a Revista Interfaces passou a ser o fórum de comunicação dos canadianistas brasileiros com pesquisadores canadenses do mundo todo, adquirindo um crucial papel comparatista de interlocução entre pesquisadores de diferentes áreas nas quatro línguas predominantes das Américas: inglês, francês, espanhol e português.

Ao chegarmos ao vigésimo ano de circulação, com três números anuais sem nenhuma interrupção ao longo desses 20 anos, o mínimo que podemos fazer é homenagear a nossa Interfaces Brasil-Canadá convidando alguns dos intelectuais  mais assíduos ao longo deste tempo, como  os canadenses Patrick Imbert, Gérard Bouchard, Albert Braz, Jocelyn Létourneau, Simon Harel, Bernard Andrès, Pierre Ouellet, Janet Paterson, Hugh Hazelton, Jean François Côté, Diana Brydon, Tomson Highway, Jean Morissette, Sylvie Dion, Michel Peterson e, entre os brasileiros, Zilá Bernd, Nubia Hanciau, Eloína Prati dos Santos, Rubelise da Cunha, Maria Bernadette Porto, Gunter Axt, Eurídice  Figueiredo, Sandra Regina Goulart de Almeida, Roland Walter,  Walquíria Monte Mor,  João Fábio Bertonha, Licia Soares de Souza, Arnaldo Vianna Neto,  Miguel Nenevé,   Aimée Bolaños, para contribuírem com seus artigos ou depoimentos.

Sugerem-se as seguintes abordagens:

Papel dos estudos canadenses nos estudos comparados Brasil/Quebec e Brasil/Canadá

Estudos de Tradução

Aspectos inter, multi e trans culturais dos estudos canadenses

Questões de Americanidade; relações literárias interamericanas

Representações imaginárias do lugar e dos espaços habitados Brasil/Canadá

Balanços e perspectivas dos Estudos Canadenses no Brasil e nas Américas

Canadá/Quebec e Brasil: mulheres e os estudos de gênero

Questões dos povos originários do continente americano

O Canadá no cenário das Relações Internacionais

Estudos sobre autores que fecundaram os estudos canadenses e quebequenses como: Régine Robin, Gérard Bouchard, Maximilien Laroche, Pierre Ouellet, Simon Harel, Diana Brydon, Eva Legrand (in memorian), entre outros.

 Editoras convidadas:  Zilá Bernd e Eloína Prati dos Santos

Data limite para envio de artigos:  30 de agosto de 2021.