Identidades de gênero e ameríndia. A descolonização do corpo em Robert Lalonde e Paulo Jacob

Karina Carvalho de Matos Marques

Resumo


Este artigo propõe uma análise comparativa  dos romances Le dernier été des Indiens (1982), do escritor quebequense Robert Lalonde, e Tempos infinitos (1999), do escritor manauara Paulo Jacob, ambos partilhando a temática do relacionamento intercultural entre índios e brancos, dentro da esfera amorosa. Nos dois romances, a transformação interior dos protagonistas, em contato com a alteridade ameríndia, está associada a momentos históricos decisivos tanto para a sociedade canadense (Révolution Tranquille, 1959) como para a brasileira (fim da época áurea gomífera, em torno de 1912). Identidades individual e coletiva entram, portanto, em ressonância, buscando afastar-se do legado colonial, ancorado no presente da narrativa. Identidades de gênero e ameríndia também entrelaçam-se em ambos os romances, dentro de um projeto comum de descolonização tanto dos corpos dos protagonistas, como dos corpos sociais regionais/nacionais nos quais estão inseridos, afastando-se do modelo cultural e sexual de dominação do colonizador. Os conceitos de gênero como ato performático (BUTLER) e de “pedagogia nacionalista” (BHABHA) guiarão esta análise de forma a mostrar os efeitos sedimentados das práticas reiterativas colonialistas na base de construção tanto do corpo individual, quanto do corpo coletivo. À luz desses conceitos fulcrais, serão, enfim, observadas as propostas de Lalonde e Jacob para a construção de uma nova identidade quebequense-canadense e amazônica-brasileira, refletindo sobre a instrumentalização, pelo grupo  hegemônico, da cultura indígena e do ideal de miscigenação cultural.


Palavras-chave


Quebec; Amazônia; Roberto Lalonde; Paulo Jacob; Gênero; Identidade ameríndia

Texto completo:

PDF

Referências


BANCAUD-MAËNEN, Florence. Le roman de formation au XVIIIe siècle en Europe. Paris: Armand Colin, 2005.

BEAUVOIR, Simone. Le deuxième sexe I. Les faits et les mythes. Paris: Gallimard, 1993.

BENCHIMOL, Samuel. Romanceiro da batalha da borracha. Manaus: Imprensa Oficial do Amazonas, 1992.

BERGERET, Jean. L’érotisme narcissique. Homosexualité et homoérotisme. Paris: Dunod, 1999.

BHABHA, Homi K. Les lieux de la culture. Une théorie postcoloniale. Paris: Éditions Payot et Rivages, 2007.

BUTLER, Judith. Trouble dans le genre. Le féminisme et la subversion de l’identité. Paris: Éditions La Découverte, 2005.

CAMERON, Michelle. “Two-Spirited Aboriginal People. Continuing Cultural Appropriation by Non-Aboriginal Society”. Canadian Woman Studies/ Les Cahiers de la Femme, v. 24, n. 2,3, p. 123-127.

ELIADE, Mircea. Le sacré et le profane. Paris: Gallimard, 1965.

FOUCAULT, Michel. Histoire de la sexualité I. La volonté de savoir. Paris: Gallimard, 1976.

FREUD, Sigmund. L’inquiétante étrangeté et autres essais. Paris: Gallimard, 1985.

GUIDÉE, Raphaëlle. “'Unsex me!', Littérature et violence politique des femmes”. Penser la violence des femmes, 2012, p. 388-399.

JACOB, Paulo. Tempos infinitos. São Paulo: Imago, 1999.

LALONDE, Robert. Le dernier été des Indiens. Paris: Seuil, 1982.

MORENCY, Jean. Le mythe américain dans les fictions d'Amérique de Washington Irving à Jacques Poulin. Québec: Nuit blanche éditeur, 1994.

NASCENTES, Antenor V. Dicionário etimológico resumido. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1966.

NAVARRO, Eduardo de A. Curso de língua geral (nheengatu ou tupi moderno). A língua das origens da civilização amazônica. São Bernardo: Paym gráfica e editora, 2011.

OLIVIERI-GODET, Rita. “Figurações da alteridade ameríndia na ficção de Robert Lalonde”. Alteridade Ameríndia na Ficção Contemporânea das Américas. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013.

RICŒUR, Paul. Soi-même comme un autre. Paris: Éditions du Seuil, 1990.

SAUNDERS, Rebecca. “Decolonizing the Body: Gender, Nation, and Narration in Tahar Ben Jelloun's ‘L'enfant de sable’”. Research in African Literatures, 2006, v. 37, n. 4, p. 136-160.

SOUZA, Márcio. A Expressão Amazonense. Do colonialismo ao Neocolonialismo. São Paulo: Alfa-Ômega, 1977.

______________. Breve história da Amazônia. São Paulo: Marco Zero, 1994.




DOI: https://doi.org/10.15210/interfaces.v17i3.12407

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN eletrônico: 1984-5677

ISSN impresso: 1519-0994