Plantação de Bananeira - A atentividade e a imediação como procedimentos de estudo da dança na Escola Básica Municipal Victor Miguel (Florianópolis – SC)

Felipe Ferreira Ferro, Heloísa Marina da Silva

Resumo


Este artigo analisa um projeto de ensino da dança que articulou práticas epesquisas que ocorreram em escolas públicas da cidade de Florianópolis. Com atençãoà prática da improvisação em dança, o estudo tem apetite por Pedagogias Radicais, arterelacional e atentividade na performance. Além disso, abre caminho para a investigaçãode formas de participação e condução de processos criativos: o que é a imediaçãono processo de aprendizagem da dança? A imediação pode ser como apontar outrocaminho, onde o sensível e a polifonia dos afetos engendrados na experiência estãoem jogo; onde prevalece a diversidade presente nos acontecimentos convidando aconstelação de corpos a criar a partir dela ao invés de reiterar parâmetros regulatóriosinerentes ao regime normativo da instituição escolar. Essa preocupação surge davontade de criação de campos de estudo da dança em sua verve atual e relacional, paraque possam ser ativados poderes ainda não atualizados de forma dançada, conectando amemória do passado com a vida em que nós gostaríamos de ser coletivamente. PlantarBananeira é uma proposta de reativação do ânimo para que a vida seja criada em camposradicalmente diversos.

Palavras-chave


Imediação; Pedagogias Radicais; Pedagogias da Dança

Texto completo:

PDF

Referências


MANCINI, Bianca Scliar. Anotações sobre pedagogias radicais. Nupeart Revista, Florianópolis, Vol. 16, p. 11 – 21. 2016.

MANNING, Erin. The Minor Gesture, Durhan: Duke University Press. 2016.

MANNING, Erin. Proposições para uma Pedagogia Radical, ou como repensar valores (Tradução Bianca Scliar Mancini). Nupeart Revista, Florianópolis, Vol. 16, p. 11-21. 2017.

MASSUMI, Brian. A arte do corpo relacional: do espelho-tátil ao corpo virtual. São Paulo: Galaxia, n.31, p. 05-21, abr. 2016.

MORAES, Daniel Silva e JARDIM, Alex Fabiano Correia. O que é uma linha de fuga? Consideração a partir do conto “A terceira margem do rio”, de Guimarães Rosa. Viso – Cadernos de estética aplicada. Nº20, p.19 – 30. jun. 2017.




DOI: https://doi.org/10.15210/interfaces.v19i1.15834

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN eletrônico: 1984-5677

ISSN impresso: 1519-0994