Cartas de uma Dança Relacional

Gabriela Spezzatto, Bianca Scliar Cabral Mancini

Resumo


O texto convida à reflexão sobre procedimentos de performance mediada apartir de quatro cartas conceituais, escritas como parte do projeto @corpo.preexistente,que compreendeu, em sua totalidade, a criação de vídeodanças veiculados e produzidasem encontros na plataforma do Instagram. Nos relatos elaborados em primeira pessoasugerem-se modos de construção de uma dança relacional, mediada e imediada através deaparatos tecnológicos e aplicativos digitais que chamamos de on-off-line. Questionamosaqui como surge a lógica de uma interação construída através de convites para omovimento sob o viés de uma arte relacional que privilegia a pragmática da inutilidade,necessária para a composição de um encontro estético e criativo.


Palavras-chave


Dança contemporânea; Dança relacional; Filosofia do processo; Arte participativa

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEM, G. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua I. Edtora UFMG: Belo Horizonte, 2002.

AUSLANDER, Philip. The Performativity of Performance Documentation. PAJ-A Journal of Performance and Art, New York, MIT Press, v. 28, n. 3, p. 1-10, set. 2006.

AYERBE, Nerea. Documenting the ephemeral: reconsidering the idea of presence in discussions on performance. Revista Brasileira de estudos da presença, Porto Alegre, v. 7, n. 3, 2017. Disponível em Acesso em 16 jun. 2018.

BARROS, Manoel de. Ensaios fotográficos. Rio de Janeiro: Record, 2000.

CLARK, Lygia; OITICICA, Hélio (Org. Luciane Figueiredo). Cartas. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1998.

COUTO, Mia. Narrativa e Incerteza. Material Educativo 32 Bienal de São Paulo. Disponível em < http://materialeducativo.32bienal.org.br/> Acesso em 16 set 2017.

DELEUZE, Gilles. ABCdário – entrevista concedida à Claire Parnet. Paris, 1996. Disponível em Acesso em 10 mai 2018.

DELEUZE, Gilles. A Dobra. Leibniz e o Barraco. Campinas: Papirus,1991.

ECO, Umberto. Obra aberta. São Paulo: Perspectiva, 2013.

FISCHER-LICHTE, Erika. Estética de lo Performativo. Madrid: Abada Editores, 2004a.

GOLDBERG, RoseLee. A arte da performance – do futurismo ao presente. 3. Ed. São Paulo: Martins Fontes Editora, 2016.

GONÇALVES, Thaís. Dança-mundo: uma composição de corpos, histórias e processos educacionais. Caderno pedagógico, Lajeado, v. 8, n. 1, p. 7-22, 2011. Disponível em Acesso em 15 out. 2018.

JONES, Amelia. Presença ‘In Absentia’: A experiência da performance como Documentação. eRevista Performatus, Inhumas, ano 1, n. 6, set. 2013. Disponível em < http://performatus.net/wp-content/uploads/2013/08/Performance-Documentacao-Amelia-Jones_Performatus.pdf> Acesso em 08 jun. 2018.

MANNING, Erin. O QUE MAIS? Interlúdio de “Sempre mais do que um”: a dança da individuação. Dança, Salvador, v. 4, n. 2, p. 102-111, 2015. Disponível em https://portalseer.ufba.br/index.php/revistadanca/article/download/15655/13193 Acesso em 01 ago. 2018.

MANNING, Erin. Por uma pragmática da inutilidade, ou o valor do inframince. São Paulo: Galáxia Online, n. 31, p. 22-40, abr. 2016. Disponível em< http://dx.doi.org/10.1590/1982-25542016126498> Acesso em 22 set. 2018.

MANNING, Erin. Relationscapes: movement, art, philosophy. Cambridge: The MIT Press, 2009

MANNING, Erin. The go-to how to book of Anarchiving. Montreal: The sense Lab, 2016.

MASSUMI, Brian Semblance and Event: Activist Philosophy and the Occurent Arts. MIT Press, 2013.

PERLOFF, Marjorie. 21st-century modernism: the “new” poetics. Oxford: WileyBlackwell, 2002.

PHELAN, Peggy. Unmarked. Politics of Performance. London; New York: Routledge 1993.

ROLNIK, Suely. (Org.). Lygia Clark e o híbrido arte/clínica. São Paulo, 1996. Disponível em: . Acesso em 15 de agosto de 2018.

SCLIAR CABRAL, Bianca. Imediações – práticas de impresvistos e a dança situada.In: X Congresso ABRACE. Natal: 2018.

SIEDLER, Elke. Redesenhos políticos do corpo: uma análise de modos de circulação e concepção da dança on e off-line. 2016. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica) – PUC-SP, São Paulo, 2016.

WHITEHEAD, Alfred North. Process and Reality. New York: Free Press, 1978.




DOI: https://doi.org/10.15210/interfaces.v19i1.15887

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN eletrônico: 1984-5677

ISSN impresso: 1519-0994