Marc Lépine: violência e masculinidade no contemporâneo.

Sócrates Álvares Nolasco

Resumo


 
Este texto analisa a relação entre masculinidade e violência nas culturas contemporâneas ocidentais. Nessas sociedades, a violência tem hoje, na mídia, um papel de destaque. Por intermédio, tanto de campanhas públicas como de diversos tipos de mobilização popular, ela tomou-se um “ente” a ser exterminado. Ao analisar alguns dados disponíveis por fontes como LBGE, Ministério da Saúde ou da Justiça, percebe-se que a violência não se restringe a uma classe social, raça ou idade. Mesmo que, quantitativamente, ela se evidencie em segmentos sociais mais desfavorecidos, a violência perpassa todos eles. Há, nesses dados uma revelação interessante. São sempre os homens que definem as curvas e os registros de violência. Ao se elaborar uma tabela por sexo, verifica-se que a violência não tem cor, idade ou classe social, mas tem sexo. Diante desse cenário, este artigo pensa a seguinte questão: Se a violência tem um rosto, por que ele não aparece nas campanhas ou nos desdobramentos por elas propostos? Será que não aparece porque o envolvimento dos homens em situações de violência tem uma função importante para o ideário político das sociedades contemporâneas?

Abstract: This paper investigates the relationship between male representation and violence in contemporary societies in the context of the social transformations they have undergone during the transition to modera individualism. In order to characterize the impact these tranformations had on male representation, 1 talk about Greek and modera myths as 1 analyse the modera coudition. 1 examine the culture critique of Baudrillard and Foucault, and search to identify the factors that contribute to the occurrence of violent situations, drawing a parallel to what happened to the representation of the other in modera society. 1 inicially characterize these as traffic accidents, homicides, domestic violence and suicide. However, 1 proceed to explore other forms of violence and link them to the phenomenon of banalization of masculinity, this being a promoting factor to men’s engagement in those situations.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/interfaces.v3i1.6392

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN eletrônico: 1984-5677

ISSN impresso: 1519-0994