Democracias Neoliberais: O Modelo Chileno no Horizonte das Novas Democracias Sul-Americanas

Renata Peixoto de Oliveira

Resumo


O objetivo deste artigo é o de compreender as condições atuais de densidade da democracia chilena, entendendo-se por densidade a combinação de características institucionais e a capacidade do Sistema Político em dar respostas às demandas socioeconômicas cidadãs deste regime democrático. Neste trabalho, destacam-se, inicialmente, as reformas de cunho neoliberal que foram impostas em um ambiente marcado pela repressão característica de uma das ditaduras militares mais sangrentas do continente. Em seguida, destacam-se interpretações e reflexões sobre o processo de transição democrática para, finalmente, analisarmos o estado atual da democracia chilena que foi do pretenso êxito no início dos anos 1990 a uma profunda desilusão que marca as primeiras décadas do século XXI.

 

 


Palavras-chave


neoliberalismo chileno, densidade democrática, giros democráticos na América do Sul.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/rsulacp.v4i2.14111

DOI (PDF): https://doi.org/10.15210/rsulacp.v4i2.14111.g9149

Indexação: Clase - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades; DOAJ; Latindex.

 

Esta revista é de acesso livre. This journal is open access.

ISSN 2317-5338

 


shared hosting