Campanhas e Legislação Eleitoral: os governos estaduais nas eleições de 2018

Mércia Alves, Barbara Lima

Resumo


O artigo analisa a dinâmica financeira das campanhas dos governadores eleitos em 2018, com o objetivo de verificar, de forma comparada, como a Minirreforma Eleitoral de 2015 e o conjunto de resoluções aprovadas em dezembro de 2017 refletiram na forma pela qual os partidos arrecadam e concentraram os recursos. Para isso, são observadas as prestações de contas elaboradas pelos partidos eleitos em 2018, disponibilizados pelo TSE. Conclui-se que as medidas tomadas para diminuir o custo das campanhas eleitorais foram eficazes, principalmente a alteração no perfil de doações e a redução dos dias de campanha e de tempo diário de TV. Apesar disso, ainda há concentração de recursos em atividades de comunicação, principalmente na produção audiovisual. Algumas tendências foram apontadas e merecem atenção em pesquisas posteriores: o autofinanciamento, o financiamento coletivo, e o impulsionamento de conteúdo. Por fim, o capital político das lideranças pareceu uma variável essencial para compreensão da dinâmica financeira das campanhas analisadas.


Palavras-chave


Eleições 2018; Campanhas Eleitorais; Legislação; Minirreforma Eleitoral.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/rsulacp.v6i1.16777

DOI (PDF): https://doi.org/10.15210/rsulacp.v6i1.16777.g11643

Indexação: Clase - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades; DOAJ; Latindex.

 

Esta revista é de acesso livre. This journal is open access.

ISSN 2317-5338

 


shared hosting