Os Comunistas Brasileiros na Sua Última Clandestinidade: 1964-1985

César Alessandro Figueiredo

Resumo


Este artigo possui como objetivo principal examinar a dinâmica partidária do PCB na sua última clandestinidade (1964-1985), período em que foi duramente combatido e, mesmo com toda a perseguição imposta, desempenhou um importante papel na luta pela redemocratização no Brasil. Do ponto de vista metodológico, trata-se de um trabalho de reconstituição política que procura examinar a agremiação comunista. Para tanto, utilizamos as referências bibliográficas relativas aos elementos mais significativos do contexto nacional do período. Concluímos que o fato de ter ocorrido uma longa ditadura militar, que impôs ao PCB uma severa clandestinidade, refletiu na sua fragilidade partidária no período de redemocratização e na sua pouca expressão política.    


Palavras-chave


PCB; ditadura militar; clandestinidade; redemocratização.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/rsulacp.v2i2.3349

DOI (PDF): https://doi.org/10.15210/rsulacp.v2i2.3349.g4056

Indexação: Clase - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades; DOAJ; Latindex; Sumários.org.

 

Esta revista é de acesso livre. This journal is open access.

ISSN 2317-5338

 


shared hosting