Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista Revista Seara Filosófica?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

1. A Revista Seara Filosófica, editada pelo corpo discente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Filosofia (PPGFil) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), é fundamentalmente destinada ao incentivo e à divulgação da produção científica e intelectual dos alunos de cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu em Filosofia (ou áreas afins) e dos pesquisadores vinculados a Instituições de Ensino Superior.

2. A Seara Filosófica caracteriza-se como um periódico exclusivamente digital, com duas edições por ano, publicadas ao final de cada semestre, designadas pelos títulos “Inverno” e “Verão”.

3. As chamadas e prazos para recebimento de submissões serão publicados semestralmente.

4. As submissões podem ser encaminhadas antes da chamada para a próxima edição. Submissões efetuadas após o prazo publicado serão encaminhadas para a edição seguinte. Todas as submissões devem ser efetuadas exclusivamente através deste site. Caso não tenha cadastro, efetue-o na página. Após a avaliação de conteúdo e revisão formal, apenas os textos com parecer favorável serão enviados aos autores com sugestões (ou exigências, conforme o caso) de correções, alterações ou confirmação, a fim de que obtenham concordância final para a publicação na revista.

5. Após a avaliação (a não ser quando exigido, expressamente, pelos avaliadores) não serão mais permitidas alterações no conteúdo do texto, somente revisões formais e gramaticais. Caso o autor desistir da publicação, ou decidir publicá-la em outro periódico, deverá comunicar os editores através do e-mail: seara.filosofica@gmail.com. Em caso de não se obter resposta do autor: a) as submissões avaliadas com parecer favorável e sem necessidade de correções serão presumidas aprovadas pelo autor, por intenção de publicação, ficando sua publicação a critério do Conselho Editorial; b) as demais (com correções exigidas, mas ainda não efetuadas) ficarão em suspenso, sob condição de atendimento às correções, com oportunidade de publicação posterior.

 

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

1. Conter título, resumo e palavras-chave (e suas versões inglesas) adequados ao conteúdo do texto;

2. Possuir tema, problema, objetivo(s), tese(s) e argumento(s) bem definidos/delimitados;

3. Desenvolver os conceitos, as teses e os argumentos de modo claro e articulado;

4. Trazer alguma contribuição original ao tema/problema abordado;

5. Analisar as obras dos próprios filósofos e não apenas os seus comentadores;

6. Valer-se de traduções vernáculas fidedignas e/ou edições em língua original;

7. Citar bibliografia secundária especializada, nacional e internacionalmente reconhecida;

8. Possuir linguagem e estilística gramaticalmente corretas e eloquentes;

9. Não apresentar nenhum indício de plágio (direito ou indireto, total ou parcial); 

10. Com base nos critérios pessoais do avaliador, ser um artigo de qualidade e excelência acadêmica.

 

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. ARTIGOS

    1. Artigos serão aceitos, somente, se (1) forem inéditos (isto é, que nunca tenham sido publicados) e (2) forem de autoria e/ou coautoria de alunos vinculados a PPG’s em Filosofia (ou em áreas afins) ou de pesquisadores vinculados a Instituições de Ensino Superior.

    2. RESPONSABILIDADES DO AUTOR: o conteúdo dos textos avaliados e/ou publicados pela Revista Seara Filosófica é de inteira responsabilidade dos autores, os quais poderão responder, consoante a legislação vigente, pelas sanções cabíveis em caso de possíveis plágios.

    3. NÚMERO DE PÁGINAS: os artigos submetidos para publicação devem ter entre 10 e 20 páginas.

    4. IDIOMAS: os idiomas aceitos para a redação de artigos são: português, inglês, espanhol, francês, italiano e alemão.

    5. ARQUIVO: os textos devem ser enviados em um único arquivo, em papel A4, no formato “.doc” ou “.docx”, contendo os seguintes elementos:

    a) FOLHA DE ROSTO: (1) título do trabalho, (2) nome do autor, (3) titulação do autor (mestrando, doutorando, doutor etc.), (4) afiliação/instituição acadêmica, (5) eventualmente bolsa/órgão financiador, (6) link do Currículo Lattes, (7) endereço eletrônico e (8) telefone para contato.

    b) TEXTO INTEGRAL: após a folha de rosto, deve constar o texto integral do trabalho em submissão (porém, sem os dados do autor), obedecendo a seguinte estrutura: (1) TÍTULO, no idioma em que o artigo foi escrito, (2) TITLE, em língua inglesa, (3) RESUMO, no idioma em que o artigo foi escrito, contendo entre 50 e 200 palavras, (4) PALAVRAS-CHAVE, entre 3 e 5, no idioma em que o artigo foi escrito, separadas por ponto, (5) ABSTRACT, (6) KEYWORDS e, por fim, (6) o TRABALHO COMPLETO.

    6. MARGENS: superior, inferior, esquerda e direita: 2,5 cm

    7. FONTE: Times New Roman. No emprego de uma fonte especial (grego, hebraico, árabe etc.), esta deve ser enviada por e-mail, em arquivo de fonte, aos cuidados dos editores (chefe e/ou adjunto).

    8. TAMANHO: título (em negrito) e title (em itálico): tamanho 14; subtítulos (em negrito), corpo do texto e referências bibliográficas: tamanho 12; resumo, abstract, palavras-chave, keywords, notas de rodapé e citações com quatro ou mais linhas: tamanho 10.

    9. ALINHAMENTO: título e title: centralizados; subtítulos: alinhados à esquerda (e enumerados com ponto); resumo, abstract, palavras-chave, keywords, corpo do texto, notas de rodapé e referências bibliográficas: justificados.

    10. ESPAÇAMENTO ENTRE LINHAS: corpo do texto: 1,5 cm; resumo, abstract, palavras-chave, keywords, notas de rodapé, referências bibliográficas e citações com quatro ou mais linhas: 1,0 cm (espaçamento simples).

    11. ENTRADA DE PARÁGRAFO: os parágrafos devem se destacar da margem esquerda por uma entrada de parágrafo padrão (1,25 cm) e devem estar separados por uma linha em branco.

    12. CITAÇÕES: as citações com até três linhas devem estar no corpo do texto e entre aspas duplas; as citações com quatro linhas ou mais devem ser destacadas por um recuo de 4 cm da margem esquerda e sem aspas.

    Atenção: o negrito só deve ser usado no título e nos subtítulos; o itálico, no title, nas expressões em língua estrangeira e nas menções a títulos de obras; as aspas duplas, em citações com até três linhas, neologismos do autor, expressões ou termos que se pretende destacar ou enfatizar e assertivas metalinguísticas; as aspas simples, apenas no interior de uma frase que contenha aspas duplas.

    13.REFERÊNCIAS: As citações devem ser feitas no corpo do texto, utilizando o modelo (AUTOR, data, p.00). Em obras clássicas (isto é, as obras dos filósofos em análise), pode-se seguir o seguinte padrão: AUTOR, Título da obra, estrutura/divisão interna da obra. Exemplos: ARISTÓTELES, Física I, 4, 188a 17-18 e, ainda, OCKHAM, Diálogo III, I, I, 17. Nas demais obras (isto é, obras de comentadores) seguir o padrão (AUTOR, data, p. 00).

    Importante: utilizar referências abreviadas (tais como idem, ibidem, op. cit. etc.), somente, se ocorrerem na mesma página; caso contrário, usar a referência completa. Não utilizar abreviações no corpo do texto, exceto as abreviações de obras clássicas, consagradas pelas edições críticas, tais como KrV, S. Th. etc. (mas desde que explicitadas, em nota de rodapé, na primeira referência).

    14. NOTAS DE RODAPÉ: as notas devem ser colocadas no rodapé das páginas, utilizando o sistema numérico de inserção de notas do Word ou de outro editor de texto compatível. A chamada das notas de rodapé deve ser colocada no corpo do texto, antes do sinal de pontuação. As notas de rodapé devem ser apenas informativas e utilizadas o mínimo possível.

    15.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: todas as referências devem constar também no final do texto, na ordem alfabética dos sobrenomes dos autores, separadas uma da outra por um espaço simples (1,0 cm). Havendo mais de uma referência por autor, estas devem seguir a ordem crescente segundo o ano de publicação (da mais antiga para a mais atual). No caso de haver mais de uma obra por ano, estas devem ser diferenciadas por letras (exemplo: 1987a, 1987b etc.). Quando houver dados bibliográficos desconhecidos, devem ser utilizadas as seguintes expressões latinas, entre colchetes e em itálico: [sine loco], quando a obra não contém a cidade em que foi publicada; [sine nomine], quando a obra não contém a editora que a publicou; [sine data], quando a obra não contém o ano de publicação. As referências bibliográficas devem ser padronizadas da seguinte forma:

    a) Livros

    SOBRENOME, Nome(s). Título da obra: subtítulo. Nome do tradutor (se houver). Edição. Cidade: Editora, ano de publicação.

    Exemplos: ARISTÓTELES. Da Interpretação. Tradução, notas e comentários de José Veríssimo Teixeira da Mata. São Paulo: UNESP, 2013; SOUZA, José Antônio de Camargo Rodrigues de; BARBOSA, João Morais. O Reino de Deus e o Reino dos Homens: as relações entre os poderes espiritual e temporal na Baixa Idade Média. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1997.

    b) Artigos ou capítulos em livros

    SOBRENOME, Nome(s). Título do artigo ou do capítulo. Nome do tradutor (se houver). In: SOBRENOME, Nome(s) (Org. ou Ed.). Título da obra: subtítulo. Nome do tradutor (se houver). Edição. Cidade: Editora, ano de publicação, páginas (pp.) que o artigo ou capítulo ocupa na obra.

    Exemplos: KILCULLEN, John. The Political Writings. In: SPADE, Paul Vincent (Ed.). The Cambridge Companion to Ockham. Cambridge: University Press, 1999, pp. 302-325; MIETHKE, Jürgen. Lordship and freedom in the political theory of the early 14th century. In: DE BONI, Luis Alberto (Org.). Idade Média: ética e política. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996, pp. 485-502.

    c) Artigos em periódicos (opção recomendada)

    SOBRENOME, Nome(s). Título do artigo. Nome do tradutor (se houver). InTítulo do periódico, Cidade, volume (v.), número (n.), ano da publicação, páginas (pp.) que o artigo ocupa no periódico. Nota: caso se trate de um período eletrônico, acrescentar: Disponível em: endereço eletrônico. Acesso em: dia, mês e ano.

    Exemplos: PLANTINGA, Alvin. On Ockham's Way OutInFaith and Philosophy[sine loco], v. 3, n. 3, 1986, pp. 235-269; RAMOS, Cesar Augusto. Aprender a filosofar ou aprender a filosofia: Kant ou Hegel? InTransformaçãoMarília, v. 30, n. 2, 2007, pp. 197-217. Disponível em:<http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/transformacao/article/view/959/863>. Acesso em: 29 fev. 2016.

    d) Artigos em periódicos (opção alternativa)

    SOBRENOME, Nome(s). Título do artigo. Nome do tradutor (se houver). InTítulo do periódico. Editora (ou universidade): local, volume em algarismos romanos/número do periódico em algarismos indo-arábicos (ano da publicação), páginas (pp.) que o artigo ocupa no periódico. Nota: caso se trate de um período eletrônico, acrescentar: Disponível em: endereço eletrônico. Acesso em: dia, mês e ano.

    Exemplo: ALMEIDA, Nazareno Eduardo de. Outra batalha naval: elementos para uma nova interpretação da fundamentação lógica e ontológica da liberdade em Aristóteles (Da Interpretação, capítulo 9)In: Veritas. PUCRS: Porto Alegre, LIV/1 (2009), pp. 185-206. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/veritas/article/view/5074/3739>. Acesso em: 24 maio 2016.

     

  2. TRADUÇÕES

    a) Serão aceitas apenas traduções (1) inéditas, (2) para a língua portuguesa, (3) acompanhadas do original e (4) realizadas e/ou correalizadas por alunos vinculados a um PPG em Filosofia (ou em áreas afins) ou por pesquisadores de Instituições de Ensino Superior.

    b) Os textos devem possuir reconhecida relevância filosófica, sejam eles clássicos ou não, e se enquadrarem, preferencialmente, nas áreas de pesquisa do PPGFil/UFPel.

    c) As traduções podem ser de textos nas seguintes línguas: grego, latim, inglês, francês, alemão, italiano e espanhol.

    d) Não serão aceitas traduções de tradução, mas somente traduções realizadas com base no texto original, ainda que cotejadas com traduções já existentes em outros idiomas modernos.

    e) Para fins editoriais, os textos devem ter entre 10 e 20 páginas. Textos acima desse limite serão analisados pela Equipe Editorial para possível publicação em mais de uma edição da revista.

    f) DIREITOS AUTORAIS: podem ser publicados, na íntegra ou em partes, textos que já estejam em domínio público (conforme a legislação vigente) ou textos que ainda possuam direitos autorais, desde que seja apresentada, por escrito, autorização do detentor dos direitos autorais. A obtenção da autorização é de exclusiva responsabilidade do tradutor e deverá ser enviada juntamente com a tradução.

    g) No geral, seguir as normas contidas nos itens 5 a 15 referentes à normatização de artigos.

  3. RESENHAS

    a) Serão aceitas apenas resenhas (1) inéditas e (2) realizadas e/ou correalizadas por alunos vinculados a um PPG em Filosofia (ou em áreas afins) ou por pesquisadores de Instituições de Ensino Superior.

    b) As resenhas devem obedecer aos seguintes critérios: (1) conter no máximo 4 páginas; (2) ser de livros, capítulos de livros (quando o texto estiver contido em uma coletânea), artigos ou traduções de textos considerados filosóficos e (4) ser de textos cuja data de publicação não ultrapasse 4 anos.

    c) As resenhas devem conter a referência completa do texto resenhado.

    d) No geral, seguir as normas contidas nos itens 5 a 15 referentes à normatização de artigos.

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.