Perfil epidemiológico da hanseníase em Itabuna - Bahia

Palavras-chave: Epidemiologia, Hanseníase, Incidência

Resumo

Objetivo: analisar o perfil epidemiológico dos novos registros de hanseníase na cidade de Itabuna, Bahia no período de 2010 a 2014. Métodos: estudo exploratório, descritivo e quantitativo, através da coleta de dados secundários registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação.  Resultados: houve tendência de decréscimo no número de casos entre 2010 e 2014, predominou o sexo masculino (56,1%), a faixa etária entre 50 a 64 anos (23,5%), cor da pele parda (58,7%), ensino fundamental incompleto (40,2%) Conclusão: a Hanseníase em Itabuna-BA ocorre mais comumente em adultos e idosos, prevalecendo indivíduos com mais de 50 anos, de cor de pele parda e com baixa escolaridade, indicando pessoas que geralmente são economicamente ativas e com pouco acesso à informação.

Biografia do Autor

Joyce Costa De Santana, UNIME Itabuna
Graduada em Enfermagem pela Faculdade do Sul – FACSUL, UNIME – Itabuna-Bahia
Mayssa Carvalho Santos, Unime Itabuna
Graduada em Enfermagem pela Faculdade do Sul – FACSUL, UNIME – Itabuna-Bahia
Márcio Amorim Tolentino Lima, Unime Itabuna
Graduado em ciências biológicas pela UESB Jequié, mestre em sistemas aquáticos tropicais pela UESC, cursando especialização em fisiologia humana aplicada às ciências da saúde na Estácio de Sá, docente da Unime Itabuna desde 2011 até os dias atuais.
Lucas Ribeiro de Carvalho, Unime Itabuna
Mestre e doutorando em Biologia e Biotecnologia de Microrganismos pela Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus-Bahia. Graduado em biomedicina pela UESC.Docente da Faculdade do Sul – FACSUL, UNIME – Itabuna-Bahia
Publicado
2018-09-29
Como Citar
1.
De Santana JC, Santos MC, Lima MAT, Carvalho LR de. Perfil epidemiológico da hanseníase em Itabuna - Bahia. J. nurs. health. [Internet]. 29º de setembro de 2018 [citado 15º de julho de 2024];8(2). Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/13143
Seção
Artigos Originais/ Original Articles