Ciência e método em Bacon e Kant

Joel Thiago Klein

Resumo


Neste artigo faz-se uma comparação entre a perspectiva metodológica e epistemológica desenvolvida por Bacon no Novum Organum e por Kant na Crítica da razão pura. Nesse sentido, defende-se que apesar de não se poder ignorar as divergências com relação ao modo como cada filósofo desenvolve a delimitação dos seus conceitos de conhecimento e de ciência, ainda assim é possível encontrar importantes elementos de convergência tanto com relação à ilusão transcendental e outras formas de erros no que concerne a teoria dos ídolos, quanto com relação à perspectiva metodológica subjacente ao conceito de experiência e experimento.

Palavras-chave


Kant; Bacon; ídolos; ilusão; experiência; experimento; ciência

Texto completo:

PDF

Referências


BACON, F. Novum Organum ou verdadeiras indicações acerca da interpretação da natureza. Trad. José A. Reis Andrade. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

ESTEVES, J. A Ilusão Transcendental. In: KLEIN, J. T. (Org.). Comentários as Obras de Kant: Crítica da Razão Pura. 1ed.Florianopolis: NEFIPOonline, 2012, v. 1, p. 489-560.

FRIEDMAN, M. Leis causais e os fundamentos da ciência natural. In. GUYER, P. (Org.) Kant. São Paulo: Ideias & Letras, 2009, 197-242.

GAUKROGER, S. Francis Bacon. In. NADLER, S. (Ed.) A Companion to Early Modern Philosophy. Malden/Oxford/Victoria/Berlin: Blackweell Publishers, 2002, 298-308.

HÖFFE, O. Kant. Crítica da Razão Pura: os fundamentos da filosofia moderna. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

KANT, I. Antropologia de um ponto de vista pragmático. Trad. Clélia Martins. São Paulo: Iluminuras, 2006.

KANT, I. Crítica da razão pura. Trad. Valerio Rohden e Udo Moosburger. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

KANT, I. Gesammelte Schriften. Hrsg.: Bd. 1-22 Preussische Akademie der Wissenschaften, Bd. 23 Deutsche Akademie der Wissenschaften zu Berlin, ab Bd. 24 Akademie der Wissenschaften zu Göttingen. Berlin 1900ff.

KANT, I. Lógica. Trad. Guido de Almeida. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2011.

KANT, I. Prolegômenos. Trad. Tânia Bernkopf. In. Kant. Textos Seletos. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

KIM, S.-H. Bacon und Kant: ein erkenntnistheoretischer Vergleich zwischen dem "Novum organum" und der "Kritik der reinen Vernunft". Berlin: De Gruyter, 2008.

LONGUENESSE, B. ‘Kant’s “I Think” versus Descartes’ “I Am a Thing That Thinks”’. In D. Garber and B. Longuenesse (eds), Kant and the Early Moderns. Princeton: Princeton University Press, 2008, pp. 9–31.

MALHERBE, M. Bacon's method of science. In PELTONEN, M. (ed.). The Cambridge Companion to Bacon. Cambridge: Cambridge University Press. 1996, 75–98.

ROSSI, P. 1996: Bacon’s Idea of Science. In: PELTONEN, M. (ed.), The Cambridge Companion to Bacon. Cambridge: University Press, 25-46.

SCHMIDT, G. 1967: Ist Wissen Macht? Über die Aktualität von Bacons „Instauratio magna“, in: Kant-Studien 58, 481-498.

SPINELLI, M. O projeto da grande instauração de Francis Bacon e por que Kant lhe dedicou a Crítica. In. Veritas 55, n.2, 2010, 88-107.

URBACH, P. Francis Bacon as a Precursor to Popper. In. British Journal for the Philosophy of Science 33, 1982, 113-132.

WARTENBERG, T. E. A razão e a prática da ciência. In. GUYER, P. (Org.) Kant. São Paulo: Ideias & Letras, 2009, 275-298.

ZILSEL, E. Die sozialen Ursprünge der neuzeitlichen Wissenschaft. KROHN, W. (Hg.), mit e. biobibliograph. Notiz v. Behrmann, J. Frankfurt/M: Surkamp, 1976.




DOI: http://dx.doi.org/10.15210/dissertatio.v49i0.14208

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




________________________________________________________________________

DISSERTATIO Revista de Filosofia

Universidade Federal de Pelotas - UFPel | Instituto de Filosofia, Sociologia e Política

Departamento de Filosofia | Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Caixa Postal 354 | CEP 96001-970 | Pelotas, RS | Brasil


FILOSOFIA/TEOLOGIA: subcomissão FILOSOFIA

Licença Creative Commons
Revista licenciada pela Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. Com esta licença os leitores podem copiar e compartilhar o conteúdo dos artigos em qualquer meio ou formato, desde que o autor seja devidamente citado.


Indexadores:

      

Diretórios:

    

Associações: