NIETZSCHE E A CRÍTICA DA DEMOCRACIA

Scarlett Marton

Resumo


O propósito do presente texto é discutir a crítica que Nietzsche, este pensador francamente anti-democrático, faz à democracia, questionando e avaliando os argumentos que ele elabora para tanto. Centrando a análise na ideia de igualdade, pretende-se examinar as consequências do combate que o filósofo trava contra as chamadas “ideias modernas” e de sua tomada de posição em favor do aristocratismo.


Palavras-chave


Nietzsche; política; democracia; crítica; aristocracia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/dissertatio.v33i0.8715

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




________________________________________________________________________

DISSERTATIO Revista de Filosofia

Universidade Federal de Pelotas - UFPel | Instituto de Filosofia, Sociologia e Política

Departamento de Filosofia | Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Caixa Postal 354 | CEP 96001-970 | Pelotas, RS | Brasil


FILOSOFIA/TEOLOGIA: subcomissão FILOSOFIA

Licença Creative Commons
Revista licenciada pela Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. Com esta licença os leitores podem copiar e compartilhar o conteúdo dos artigos em qualquer meio ou formato, desde que o autor seja devidamente citado.


Indexadores:

      

Diretórios:

    

Associações: