PENSAMENTO PÓS-METAFÍSICO, MODERNIDADE E UNIVERSALISMO: OU SOBRE O FIM DA MODERNIDADE COMO PROJETO NORMATIVO UNIVERSALISTA

Leno Francisco Danner

Resumo


Procuro defender, por meio da reconstrução do núcleo normativo da compreensão habermasiana sobre pensamento pós-metafísico, que objetiva retomar o projeto moderno de fundamentação epistemológico-moral universalista, dando-lhe uma versão contemporânea, que, ao contrário do que propõe Habermas, não é possível sustentar uma forma pósmetafísica de fundamentação epistemológico-moral universalista, posto que isso gera um triplo problema: uma idealização normativa da modernidade europeia enquanto possibilitando, devido à sua cultura descentrada, o universalismo epistemológico-moral; a colocação das estruturas de consciência da cultura europeia moderna, idealizada, como paradigma crítico-ajuizador de todos os contextos histórico-culturais particulares; e a afirmação de que a cultura descentrada da Europa moderna é o ápice de um processo histórico-evolutivo do gênero humano, quando comparada às visões mítico-tradicionais. Defenderei, a partir disso, que a tarefa propositiva por excelência para quem retoma um ideal normativo de modernidade cultural europeia consiste não em sua defesa e prossecução como paradigma epistemológico-moral universalista, mas sim em sua auto-limitação desde dentro, como uma forma de radical crítica à própria modernidade, de modo a refrear sua tendência totalizante e assimilacionista.

Palavras-chave


Pensamento Pós-Metafísico; Modernidade; Fundamentação; Universalismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/dissertatio.v43i0.9724

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




________________________________________________________________________

DISSERTATIO Revista de Filosofia

Universidade Federal de Pelotas - UFPel | Instituto de Filosofia, Sociologia e Política

Departamento de Filosofia | Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Caixa Postal 354 | CEP 96001-970 | Pelotas, RS | Brasil


FILOSOFIA/TEOLOGIA: subcomissão FILOSOFIA

Licença Creative Commons
Revista licenciada pela Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. Com esta licença os leitores podem copiar e compartilhar o conteúdo dos artigos em qualquer meio ou formato, desde que o autor seja devidamente citado.


Indexadores:

      

Diretórios:

    

Associações: