O PROBLEMA DA PUBLICIDADE E A PERVERSÃO DA LINGUAGEM COMO UM PROBLEMA POLÍTICO EM HANNAH ARENDT E GÜNTHER ANDERS

Anderson Oreste Cavalcante Lobato, Cláudia Carneiro Peixoto

Resumo


O presente trabalho incursiona pelo pensamento de Hannah Arendt (1906-1975) e Günther Anders (1902-1992), a partir do tema da propaganda/publicidade e da perversão da linguagem. As categorias do pensamento dos autores, convergentes ou divergentes, auxiliam na compreensão de elementos presentes no mundo contemporâneo, a partir dos quais, pode-se apontar o potencial destrutivo da propaganda/publicidade e o problema político da deturpação da linguagem na sociedade de massa. Tanto para Arendt como Anders a instalação da mentira como forma de vida, da crença na ilusão como substituto da realidade e o conformismo erradicam o humano dos homens.


Palavras-chave


Propaganda/publicidade; linguagem; regimes totalitários; sociedade tecnificada.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/dissertatio.v43i0.9730

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




________________________________________________________________________

DISSERTATIO Revista de Filosofia

Universidade Federal de Pelotas - UFPel | Instituto de Filosofia, Sociologia e Política

Departamento de Filosofia | Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Caixa Postal 354 | CEP 96001-970 | Pelotas, RS | Brasil


FILOSOFIA/TEOLOGIA: subcomissão FILOSOFIA

Licença Creative Commons
Revista licenciada pela Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. Com esta licença os leitores podem copiar e compartilhar o conteúdo dos artigos em qualquer meio ou formato, desde que o autor seja devidamente citado.


Indexadores:

      

Diretórios:

    

Associações: