Educação permanente no processo de trabalho em saúde mental

Maria Carolina da Costa Pinheiro, Álvaro Luiz Moreira Hypólito, Luciane Prado Kantorski

Resumo


Objetivo: reafirmar o potencial da Educação Permanente como constitutiva e qualificadora do processo de trabalho em saúde mental. Métodos: trata-se de um recorte da Pesquisa de Avaliação dos Centros de Atenção Psicossocial da Região Sul do Brasil, através de observações de campo, entrevistas semiestruturadas com profissionais, e análise hermenêutica e dialética. Resultados: organizadas nas categorias diversidade de atores, horizontalidade das relações e problematização/resolutividade, evidenciaram-se ações de Educação Permanente em Saúde como atividades de educação em saúde, de planejamento, avaliação das práticas e resolução dos problemas. Considerações Finais: ações de Educação Permanente em Saúde são potencialmente constitutivas e qualificadoras do processo de trabalho em saúde, e precisam ser valorizadas e incorporadas ao cotidiano dos serviços de saúde mental, como um modo de resistência ao enfrentamento dos desafios do Sistema Único de Saúde.

 


Palavras-chave


Educação continuada; Saúde mental; Pesquisa qualitativa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/jonah.v9i2.13661



Direitos autorais 2019 Journal of Nursing and Health

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.