METODOLOGIA PARA AVALIAÇÃO DE CONFORTO POR MEIO DE JANELAS PARAMETRIZADAS

Victor Moura Bussolotti, Edna Aparecida Nico Rodrigues, Jarryer Andrade de Martino

Resumo


O elevado consumo de energia dos edifícios contribui para as mudanças climáticas, gerando a necessidade de obtenção de conforto no interior das edificações por meio das janelas que, ao permitirem a entrada de iluminação natural e de ventilação nos ambientes, reduzem o consumo energético quando corretamente dimensionadas. No entanto, o uso de modelos inadequados de esquadrias tem diminuído a eficácia desse elemento arquitetônico. Como existem legislações que buscam orientar os projetistas quanto às dimensões mínimas necessárias para as esquadrias, objetiva-se avaliar comparativamente a quantidade de horas de conforto térmico proporcionadas pelas janelas requeridas na NBR 15.575 (2013), no RTQ-R (2012) e no Código de Obras, utilizando-se da modelagem paramétrica em softwares de análise ambiental. A metodologia consistiu na definição do local de estudo, na configuração e modelagem do sistema e na definição da metodologia de avaliação. Os resultados foram comparados segundo os modelos de conforto adaptativo e do PMV.

Palavras-chave: janela, conforto térmico, modelagem paramétrica.


Texto completo:

142-157

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 PIXO - Revista de Arquitetura, Cidade e Contemporaneidade

 

 

INDEXADORES e DIRETÓRIOS 

ARLA

DIADORIM

DOAJ

DOI

EBSCO

ERIH PLUS

GOOGLE SCHOLAR

LATINDEX

LIVRE

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES

PORTAL DE PERIÓDICOS UFPEL

REDIB

SUMÁRIOS.ORG

 

 

contador