A REFUNDAÇÃO DESDE OUTROS ÂNGULOS: PARTICIPAÇÃO NOS PAÍSES ANDINOS À LUZ DAS TEORIAS DEMOCRÁTICAS CONTRA-HEGEMÔNICAS

Fabrício Pereira da Silva

Resumo


O artigo recorre à teoria democrática que defende a participação popular para, a partir dela, analisar novos discursos sobre democracia formulados na Venezuela, Bolívia e Equador desde o começo dos processos refundadores em curso nesses países. Esses casos vêm sendo analisados a partir de parâmetros hegemônicos na teoria democrática, “elitistas” ou “procedimentais”. Aborda-los a partir de teorias participativas da democracia poderia fornecer referenciais mais adequados e menos acusatórios para abordar as concepções de democracia que perpassam esses novos governos. Na primeira parte, são revisadas ideias e discussões sobre participação na literatura especializada, e algumas dessas proposições centrais serão destacadas. Na segunda parte, visões de democracia desenvolvidas pelos principais atores desses processos são condensadas, a partir da análise de declarações de seus próprios líderes, partidos/movimentos, intelectuais “orgânicos” e organizações sociais apoiadoras, e da nova legislação de participação. Ao final, as segundas são cotejadas com as primeiras, procurando investigar pontos de contato, diálogos, lacunas e contradições.


Palavras-chave


democracia participativa; países andinos; esquerdas latino-americanas; teoria democrática.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/rsulacp.v3i1.4220

DOI (PDF): https://doi.org/10.15210/rsulacp.v3i1.4220.g4323

Indexação: Clase - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades; DOAJ; Latindex.

 

Esta revista é de acesso livre. This journal is open access.

ISSN 2317-5338

 


shared hosting