As periferias na pandemia: explicitação da política de precarização e de exposição à morte

Alexandre Magalhães

Resumo


Este artigo pretende traçar brevemente a configuração atual de periferias e favelas no contexto de expansão da pandemia do novo coronavírus. Buscarei apontar para o fato de que tal processo tem explicitado desigualdades estruturais e processos deliberados de precarização das condições de vida dessas pessoas (que chamarei aqui de política de precarização), mas também os inúmeros esforços delas para continuar vivendo, numa aposta na afirmação da vida contra a política de morte promovida pelo presidente da República.

Palavras-chave


Periferias; pandemia; precarização

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/tes.v8i0.18909

 

TESSITURAS | Revista de Antropologia e Arqueologia

Programa de Pós-Graduação em Antropologia  | Universidade Federal de Pelotas

 

Indexadores: