NO RASTRO DA TRAGÉDIA: PROJETOS DESENVOLVIMENTISTAS NA TERRA INDÍGENA WAIMIRI-ATROARI

Eduardo Gomes da Silva Filho

Resumo


Neste trabalho, eu apresento um breve resumo da implantação dos grandes projetos desenvolvimentistas na terra indígena Waimiri-Atroari. Com a análise dos agentes públicos, da ditadura civil-militar e da iniciativa privada em seu território tradicionalmente ocupado. Nessa ótica, abrimos a pesquisa para a discussão de três grandes projetos: a construção da BR 174, a ação do grupo Paranapanema, responsável pela Mineração Taboca S/A, que administra a mina de Pitinga e a construção da Usina Hidrelétrica de Balbina, analisando suas causas e consequências. O processo de demarcações de terras, desde a chancela do decreto de 1971, que criou a reserva indígena Waimiri-Atroari, já durante a ditadura civil-militar, até as demais demarcações, inclusive a que trata da diminuição do território indígena em 1981, também são objetos de investigação e análises, assim como, a concessão dos alvarás de autorização e funcionamento desses grandes empreendimentos.


Palavras-chave


Waimiri-Atroari; território indígena; grandes empreendimentos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/tes.v2i2.4816

 

TESSITURAS | Revista de Antropologia e Arqueologia

Programa de Pós-Graduação em Antropologia  | Universidade Federal de Pelotas

 

Indexadores: