LA CAMERA COMME VECTEUR RELATIONNEL

Frédérique Leresche

Resumo


Neste artigo, proponho refletir sobre o uso da câmera como vetor relacional e seu impacto sobre a produção de dados (coleta e restituição). Veremos como a câmera excedeu a sua função primeira de instrumento para tornar-se um vetor relacional situado no próprio centro da investigação, questionando, desde o início do processo, a forma que poderia assumir a restituição dos dados de pesquisa.

 


Palavras-chave


Gênero; restituição sensível; contra-dom.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/tes.v2i2.4852

 

TESSITURAS | Revista de Antropologia e Arqueologia

Programa de Pós-Graduação em Antropologia  | Universidade Federal de Pelotas

 

Indexadores: