Eficiência Relativa dos Partidos Políticos Brasileiros nas Eleições 2016 e 2018

Lucas de Sousa Soares, Denise Maria Moreira Chagas Corrêa, Igor Rodrigo Menezes Teodósio, Sueli Maria de Araújo Cavalcante, Nirleide Saraiva Coelho

Resumo


RESUMO

Considerando que os partidos políticos são mantidos quase integralmente com recursos públicos e conhecendo sua importância para o crescimento econômico de uma nação, faz-se necessário observar como se encontra a eficiência de tais entidades no cenário político brasileiro. Sob este enfoque, esta pesquisa teve o objetivo de analisar a eficiência relativa eleitoral dos partidos políticos brasileiros nos anos 2016 e 2018. Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa, sendo utilizado o método matemático Análise Por Envoltória de Dados (DEA) para o alcance dos resultados. Foram definidos, como fatores de input, o total de candidaturas e os recursos do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral recebidos por cada partido. Como output, considerou-se a quantidade de candidatos eleitos. Os resultados identificaram uma grande diferença entre os recursos públicos distribuídos às instituições, uma vez que alguns partidos, como o MDB e PSDB, foram beneficiados com uma quantia de até cem vezes superior ao valor oferecido para outras entidades. Entretanto, o DEA pôde constatar que partidos relativamente pequenos e com menos recursos financeiros, tais como o PMB e o NOVO, foram capazes de atingir índices de eficiência similares ou até maiores que os índices conquistados por certos partidos com mais dinheiro em caixa.

PALAVRAS-CHAVE: Partidos Políticos; Análise Envoltória de Dados; Eficiência.


ABSTRACT

Considering that political parties are almost entirely maintained with public resources and knowing their importance to the economic growth of a nation, it is necessary to observe how the efficiency of such entities goes in the Brazilian political scenario. Under this approach, this research aimed at analyzing the relative electoral efficiency of Brazilian political parties in the years 2016 and 2018. This is a descriptive research study with a quantitative approach. It was used the mathematical method Data Envelopment Analysis (DEA) to achieve the desired results. As input factors, the total number of candidates and resources of the Partisan Fund and Electoral Fund received by each party was collected. As output, it was considered the number of candidates elected. The results identified a wide difference between the public resources distributed to the institutions, given that some parties, such as MDB and PSDB, received up to one hundred times more of the amount offered to some other entities. However, the DEA found that relatively small parties with less financial resources, such as PMB and NOVO, were able to achieve similar or even greater efficiency in numbers than those achieved by some parties with more cash at hand.

KEYWORDS: Political Parties; Data Envelopment Analysis; Efficiency.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/reat.v15i1.17869