Proporção de parto normal no sistema único de saúde e na saúde suplementar / Proportion of normal birth in the unified health system and in supplementary health

Joeli Fernanda Basso, Sabrina da Silva de Souza, Dione Lúcia Prim Laurindo, Ana Cláudia da Cunha, Samara Eliane Rabelo Suplici, Kathery Maris Zamprogna

Resumo


Objetivo: avaliar o desempenho do indicador Proporção de parto normal no Sistema Único de Saúde e na Saúde Suplementar, no Estado de Santa Catarina e suas correlações estatísticas com os demais indicadores de pactuação interfederativa 2017-2021. Método: estudo ecológico em que foram calculadas médias e desvios-padrão e coeficiente de correlação de postos de Spearman. Utilizou-se a técnica de análise espacial, com 295 municípios do Estado de Santa Catarina nos anos de 2017 e 2018. Resultados: a Proporção de parto normal no Sistema Único de Saúde e na Saúde Suplementar, em Santa Catarina, nos anos estudados, esteve correlacionado com Casos novos de Sífilis Congênita e sem significância estatística com a Cobertura populacional de equipes de Atenção Básica, a Taxa de mortalidade infantil e Número de óbitos maternos. Conclusão: o estudo avaliou que o indicador cobertura de atenção básica impacta positivamente em melhores resultados na proporção de parto normal.


Palavras-chave


Parto normal; Indicadores sociais; Atenção primária à saúde; Saúde suplementar

Texto completo:

PDF HTML




Direitos autorais 2021 Universidade Federal de Pelotas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.