INTERSECÇÕES URBANAS: RELIGIÃO, POLÍTICA E CORPOREIDADE NEGRA NA CIDADE DE PELOTAS

Carla Silva de Avila

Resumo


O presente trabalho objetiva apresentar alguns fragmentos reflexivos da experiência vivenciada junto ao universo das organizações coletivas negras na cidade de Pelotas. Parte-se da noção de interseccionalidade apresentada pelo feminismo negro norteamericano, no intuito de pensar a ligação entre os afluentes que circundam a cidade e sua conexão com a filosofia política presente na prática tradicional de matriz africana. Através dos orixás femininos Iansã, Oxum e Iemanjá, busca-se pensar a cidade pela intersecção entre a militância, o sagrado enquanto elementos constituinte da resistência e a teoria produzidas por mulheres negras.

Palavras-chave: feminismo negro, militância, cidade.


Texto completo:

18-27


DOI: https://doi.org/10.15210/pixo.v3i10.17933

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 PIXO - Revista de Arquitetura, Cidade e Contemporaneidade

 

 

INDEXADORES e DIRETÓRIOS 

ARLA

DIADORIM

DOAJ

DOI

EBSCO

ERIH PLUS

GOOGLE SCHOLAR

LATINDEX

LIVRE

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES

PORTAL DE PERIÓDICOS UFPEL

REDIB

SUMÁRIOS.ORG

 

 

contador