O QUE OCORRE POR DETRÁS DOS MUROS: OCUPAÇÃO INAPROPRIADA DAS MARGENS DA BAÍA DE GUARATUBA, PARANÁ

Luciano Raiter, Mariluci Neis Carelli, Patrícia de oliveira Areas

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir a ocupação das margens da Baía de Guaratuba, bairro Piçarras, cidade de Guaratuba, PR, à luz de conceitos jurídicos relacionados à paisagem cultural, patrimônio e instrumentos legais de ocupações urbanas. Ainda, analisam-se os ditames do poder/dever do administrador público quanto à organização e fiscalização da ocupação urbana e proteção ambiental. A metodologia da investigação abrangeu pesquisa bibliográfica e documental. Constata-se que o poder/dever do poder público, notadamente quando envolve questões ambientais e culturais, não está enraizado de forma a nortear as políticas públicas de organização urbana. Vê-se que há distanciamento entre o que é preconizado no conjunto protetivo estabelecido pelo ordenamento jurídico pátrio e o que é realizado pelo administrador, que por vezes não elenca o tecido social local como prioridade e acaba por ação ou por inércia.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15210/rmr.v11i21.16224

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Memória em Rede

Publicação Periódica / Semestral

Memória em Rede, revista do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural, é avaliada pelo Qualis.

Creative Commons License This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License.

_______________________________________________________________

Revista Memória em Rede, Pelotas/RS - Brasil - ISSN 2177-4129
Programa de Pós Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural
UFPEL - ICHPPGMP