Aspectos fonético-fonológicos na produção dos róticos por falantes bilíngues (português-pomerano)

Felipe Bilharva da Silva, Giovana Ferreira Gonçalves

Resumo


O presente trabalho se propõe a investigar a influência do pomerano – língua de imigração falada na antiga região europeia da Pomerânia – na produção oral dos segmentos róticos. Para tanto, foram investigadas as produções de 68 sujeitos, estudantes do 2º, 3º, 4º e 6º anos: treze bilíngues de Arroio do Padre – grupo BA –, dezoito monolíngues de Arroio do Padre – grupo MA – e trinta e sete monolíngues de Pelotas – grupo MP, controle. Na coleta de dados de fala, as crianças tiveram de criar uma narrativa, tomando por base o livro não verbal Não me pega! (FOREMAN, 2005). Além disso, produziram itens lexicais que continham os segmentos alvo no interior da frase-veículo Digo____duas vezes. Nesta segunda etapa, as palavras selecionadas foram controladas fonologicamente, distribuindo-se em 21 contextos segmentais, replicando as variáveis utilizadas por Miranda (1996). Os dados de fala foram coletados com um gravador digital modelo Zoom H4N. Todos os dados foram submetidos à análise estatística, por meio do programa SPSS Statistics, versão 17.0. Os resultados verificados, apesar de apresentarem índices menos expressivos do que os apontados por autores como Vandresen (2006), revelaram uma influência do pomerano na produção dos róticos, mais acentuada na fala dos sujeitos bilíngues, embora igualmente relevante na fala dos sujeitos monolíngues de Arroio do Padre. Tal influência explica a produção de tepes e vibrantes, no início de sílaba, em itens lexicais que, no falar de Arroio do Padre, seriam produzidos com a fricativa velar.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/cdl.v0i24.7276

Caderno de Letras integra a rede LATINOAMERICANA - Asociación de Revistas Literarias y Culturales 

__________________________________________________________________ 

A Caderno de Letras está indexada nas seguintes bases: