Método para Melhoria dos Indicadores da Atenção Primária a Saúde

  • Vilmar Antonio Gonçalves Tondolo Universidade Federal de Pelotas - UFPEL http://orcid.org/0000-0002-3116-2585
  • Isabel Cristina Rosa Barros Rasia Universidade Federal de Pelotas - UFPEL
  • Rosana da Rosa Portella Tondolo Universidade Federal de Pelotas - UFPEL

Resumo

A Atenção Primária à Saúde é um dos pilares centrais do Sistema Único de saúde no Brasil. A implantação do Programa Previne Brasil alterou a sistemática de financiamento da atenção básica à saúde, acarretando novos desafios de gestão aos municípios em termos de garantias de repasses para financiamento de suas ações de atenção básica à saúde. Com isso, ficou em evidência a necessidade de desenvolvimento de capacidade de gestão efetiva para garantir o adequado serviço à população. Nesse sentido este estudo tem como objetivo descrever o processo de aplicação da lógica do Planejamento Estratégico Situacional (PES) na gestão dos indicadores de atenção básica à saúde. Como principais resultados destacam-se a sensível melhoria nos indicadores de desempenho do programa Previne Brasil, melhoria nos serviços de saúde prestados à população e o desenvolvimento de uma tecnologia de gestão que pode ser aplicada a outros municípios.

Biografia do Autor

Vilmar Antonio Gonçalves Tondolo, Universidade Federal de Pelotas - UFPEL
Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande (2001), Mestrado em Administração de Empresas pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2004). Doutorado em administração pela Unisinos (2011), com estágio doutoral realizado na University of Texas Rio Grande Valley (2009), Pós-Doutorado em Gestão de Operações pela FGV-EAESP. Tem experiência em pesquisa área de administração, com ênfase estudos em estratégia, operações e logística, práticas sustentáveis, gestão das organizações do terceiro setor, métodos experimentais e quantitativos. Tem experiência como consultor organizacional na área de estratégia, operações, cadeia de suprimentos e organizações do terceiro setor. Atua na pós-graduação stricto sensu como professor e orientador desde 2011. Atualmente é professor adjunto do Centro de Ciências Socio-Organizacionais da Universidade Federal de Pelotas. Professor permanente do Programa Organizações e Mercados (PPGOM) e do Profissional em Administração Pública em Rede (PROFIAP).
Isabel Cristina Rosa Barros Rasia, Universidade Federal de Pelotas - UFPEL
Diretora do Centro de Ciências Socio-Organizacionais - CCSO da Universidade Federal de Pelotas - UFPEL. Doutora em Administração UCS/PUC (2015), Mestre em Saúde e Comportamento (2005), Especialização em Gestão de Pessoas (2011), Especialização em Didática e Metodologia do Ensino Superior (2009), Especialização em Administração Hospitalar (1996), Bacharel em Administração de Empresas pela Fundação Universidade do Rio Grande (1993). Professora Adjunta na Universidade Federal de Pelotas - UFPEL.Tem experiência em Gestão Hospitalar, Ambulatorial e Atenção Primária à Saúde, Gestão da Qualidade Total e Acreditação Hospitalar, Saúde Pública, Gestão de Pessoas e Projetos, Inovação em Serviços.
Rosana da Rosa Portella Tondolo, Universidade Federal de Pelotas - UFPEL
Pós Doutora pela Fundação Getúlio Vargas - EAESP. Pós Doutora pela Universidade do Sul de Santa Catarina, Doutora em Administração pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Mestre em Administração e Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade de Caxias do Sul. Professora Adjunta na Universidade Federal de Pelotas, Coordenadora do Mestrado em Administração Pública em Rede Nacional (PROFIAP). Atua na área de Administração, com ênfase na Gestão Pública e Organizacional, desenvolvendo projetos em parcerias com a Administração Pública Municipal buscando melhorar os processos e implementar a digitalização dos serviços públicos municipais. Tendo como principais temas de interesse a Modelagem de Processos, Digitalização dos Serviços Públicos, Transparência, Capital Social, Inovação Social, Gestão das Organizações do Terceiro Setor e Cadeia de Suprimentos Sustentável. Tem experiência docente em cursos de graduação e pós-graduação nos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Processos Gerenciais e Recursos Humanos.

Referências

BARBOSA, A. C. Q.; SILVA Jr., A. G.; TURCI, M. A.; MENDES, P. S. Eficiência e gestão pública em saúde na APS. APS em Revista. V. 3, N. 2, p. 130-139, 2021. DOI 10.14295/aps.v3i2.209.

BRASIL. Portaria nº 2.979, de 12 de novembro de 2019. Institui o Programa Previne Brasil, que estabelece novo modelo de financiamento de custeio da Atenção Primária à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde, por meio da alteração da Portaria de Consolidação nº 6/GM/MS, de 28 de setembro de 2017. Diário Oficial [da] União, Ministério da Saúde, Brasília, DF, 13 nov. 2019a. Edição 220, Seção 1, p. 97. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.979-de-12-de-novembro-de-2019-227652180. Acesso em: 14/06/2023.

COSTA, N. DO R.; SILVA, P. R. F. DA; JATOBÁ, A. A avaliação de desempenho da atenção primária: balanço e perspectiva para o programa Previne Brasil. Saúde em Debate. V.46, N.8, p. 8–20, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-11042022E801

DAGNINO, R. P. Planejamento estratégico governamental. 3ª. Ed. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração da UFSC; Brasília, DF: CAPES: UAB, 2014.

GEREMIA, Daniela Savi. Atenção Primária à Saúde em alerta: desafios da continuidade do modelo assistencial. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 30, p.,e. 300100, 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br. Acesso em 17/02/2022.

LIDA, I. Planejamento estratégico situacional. Production, p. 113-125, 1993.

MS. Ministério da Saúde. Com gestão alinhada e foco na atualização de cadastro, Santo Antônio do Retiro recebe nota máxima no Previne Brasil. (2022). Disponível em: https://aps.saude.gov.br/noticia/18456.Acesso em: 14/06/2023

PORTELA, Gustavo Zoio. Atenção Primária à Saúde: um ensaio sobre conceitos aplicados aos estudos nacionais. Physis: Revista de saúde coletiva, v. 27, p. 255-276, 2017.

SILVA, A. K. D.; SOUSA, J. P. D., RODRIGUES, W.; CANÇADO, A. C. Planejamento Estratégico Situacional-PES: uma análise bibliométrica da produção científica brasileira. Revista do Serviço Público, v. 68, n. 2, p. 365-387, 2017.

SISAB – Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica. Disponível em: https://sisab.saude.gov.br/. Acesso em 08/06/2023.

SOARES, C. S.; CAMARGOS, M. C. S.; NORONHA, K. V. M. S. Financiamento da atenção primária à saúde e os resultados dos componentes do programa previne Brasil em Minas Gerais. Gestão & Planejamento-G&P, v. 24, p. 223-240, 2023.

TELES, I. D. F.; COSTA, M. T. G.; CÂNDIDO, J. A. B.; PEREIRA, A. P. M.; ALVES, A. G. P.; ALMEIDA IRISMAR, M. Planejamento estratégico como ferramenta de gestão local na atenção primária à saúde. Revista Família, Ciclos de Vida e Saúde no Contexto Social. V.8, N.1, p.27-38, 2020.

Publicado
2024-01-31
Como Citar
TONDOLO, V.; ROSA BARROS RASIA, I. C.; DA ROSA PORTELLA TONDOLO, R. Método para Melhoria dos Indicadores da Atenção Primária a Saúde. Expressa Extensão, v. 29, n. 1, p. 47-54, 31 jan. 2024.