HARTOG LEU KOSELLECK: BREVES REFLEXÕES SOBRE TEMPO HISTÓRICO E HISTÓRIA DO TEMPO PRESENTE

Renato de Araújo Monteiro

Resumo


Segundo os historiadores Reinhart Koselleck e François Hartog, cada sociedade possui um modo de articular seu espaço de experiência com seu horizonte de expectativa, de cuja tensão surge uma experiência de tempo também particular. Para Koselleck, a modernidade seria caracterizada por um tempo histórico específico, onde as noções de aceleração e progresso adquiriram status de conceitos históricos. Já Hartog diagnostica uma crise do tempo da modernidade no final do século XX, levantando a hipótese de um atual regime de historicidade constituído por uma espécie de presentismo, marcado pela valorização das categorias de memória e patrimônio. Entendemos que o principal legado destas ideias para com o campo da História do Tempo Presente seria entendê-lo mais do que um recorte temporal pouco recuado, mas sobretudo atribuir-lhe um objeto de estudo específico, qual seja uma nova experiência contemporânea do tempo, e tudo que ela traz em seu bojo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/hr.v21i22.15965

DOI (PDF): http://dx.doi.org/10.15210/hr.v21i22.15965.g10019