PARTEIRAS MADRINHAS (SUL DO RS, 1960-1990)

Eduarda Borges da Silva

Resumo


Esta comunicação apreenderá as relações entre parteiras e suas comunidades que se estabeleciam a partir do parto, no sul do Rio Grande do Sul, entre 1960-1990. As parteiras também benziam, aplicavam injeções, receitavam ervas e mantinham em casa alguns fármacos para emergência, atendendo além das parturientes e recém-nascidos, crianças, adultos e idosos. Em contrapartida recebiam alimentos, presentes e eram convidadas para madrinhas dos recém-nascidos. Através das entrevistas de história oral temática realizadas para o projeto de pesquisa “O ofício de parteira ao sul do RS (1960-1990)” e do conceito de reciprocidade se pretende compreender tal prática.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/hr.v21i22.15979

DOI (PDF): http://dx.doi.org/10.15210/hr.v21i22.15979.g10038