DILEMAS DO DESENVOLVIMENTO NO GOVERNO JK: A RUPTURA COM O FUNDO MONETÁRIO INTERNACIONAL SOB Á PERSPECTIVA DA IMPRENSA

Rafael Ganster

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar o posicionamento da grande imprensa carioca frente ao “rompimento” do governo de Juscelino Kubitschek em relação às políticas econômicas recomendadas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), episódio ocorrido no quarto ano do governo (1959) e que nos permite compreender a complexidade do modelo de desenvolvimento adotado no país, bem como sua apresentação/representação nos meios de comunicação. Par delimitarmos nossa análise, selecionamos três dos jornais cariocas com maior circulação e prestigio no período, são eles: O Globo, Jornal do Brasil e Última Hora. Cabe ressaltar que, segundo a historiografia, tais periódicos alinham-se a correntes ideológicas distintas, possibilitando a análise de diferentes abordagens sobre o tema e sua circulação no meio social.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15210/hr.v21i22.15991

DOI (PDF): http://dx.doi.org/10.15210/hr.v21i22.15991.g10049