OS TEXTOS LITERÁRIOS ANTIGOS E O HISTORIADOR: DESAFIOS E ABORDAGENS

Anderson de Araujo Martins Esteves

Resumo


RESUMO: 

Ao abordar os textos literários e paraliterários da Antiguidade Clássica, o historiador se vê diante de um duplo desafio. Primeiramente, a língua original em que foram escritos representa um obstáculo não negligenciável e só parcialmente transponível por meio de uma tradução. Em segundo lugar, não menos importante é situar o texto estudado dentro de um quadro de gêneros e épocas literárias, que servem como balizamentos que ajudam a compreender os documentos dentro de seu contexto estético de produção. O objetivo deste artigo é discutir as noções de gênero e época literária, propor um panorama da literatura, a partir dessas grades teóricas e ressaltar como textos pertencentes a gêneros diferentes merecem interpretações e valorações específicas. 

ABSTRACT: 

When approaching literary and paraliterary texts in Classical Antiquity, the historian faces a double challenge. First, the language in which they were originally written represents a non-negligible obstacle, which one can only partially overcome by means of a translation. Second, and no less important, to place the text in a grid of genres and literary epochs, which work as landmarks helping to understand each document in its aesthetical context of production. The purpose of this paper is to discuss the notions of genre and literary epoch, to propose a general view of the ancient literary system and to indicate how texts related to different genres must have different interpretation and evaluation.


Palavras-chave


Literatura antiga, gêneros literários, história antiga

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, R. L’ancienne rhétorique. In: Communications, n. 16. Paris: Seuil, 1970.

BERMAN, A. A prova do estrangeiro. Bauru: EDUSC, 2002.

CONTE, G. B. Letteratura latina: manuale storico dalle origini alla fine dell’impero romano. 12. ed. Milano: Le Monnier, 2008.

ECO, U. Quase a mesma coisa: experiências de tradução. São Paulo: Record, 2007.

FUHRMANN, M. Geschichte der römischen Literatur.Stuttgart: Reclam, 2005.

LAUSBERG, H. Elementos de Retórica Literária.Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1970.

MARTIN, R.; GAILLARD, J. Les genres littéraires à Rome.Paris: Nathan, 1990.

POTTER, D. Literary Texts and the Roman Historian. London: Routledge, 1999.

QUINTILIEN. Institution oratoire. Tome VI, Livres X et XI, éd. Jean Cousin. Paris: Les Belles Lettres, 1979.

REBOUL, O. Introdução à Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

RIEMER P.; WEISSENBERGER M.; ZIMMERMANN, B. Einführung in das Studium der Latinistik. München: C.H. Beck, 1998

SCHLEIERMACHER, F. D.E. Hermenêutica: arte e técnica da interpretação. Petrópolis: Vozes, 2010.

SNELL-HORNBY, M. Translation Studies. Amsterdam: John Benjamin, 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.15210/lepaarq.v12i24.5672

 
Contador de visitas