Métodos de análise espacial para sítios arqueológicos: um modelo preditivo para o Estado de São Paulo

Glauco Constantino Perez, Marisa Coutinho Afonso, Lúcio Tadeu Mota

Resumo


Neste artigo, pretende-se apresentar um panorama dos métodos recentes de modelamento virtual para estimar a ocupação dos grupos ceramistas pela paisagem do estado de São Paulo. Para isso, utilizaram-se os métodos conhecidos como Método Kernel, Modelação IDW, Krigagem e Modelagem Simples Preditiva. Tais métodos podem corroborar a compreensão da dispersão dos grupos filiados às Tradições Itararé-Taquara e Tupiguarani nas paisagens oeste e sul paulista, permitindo a sua diferenciação não só a partir da caracterização cerâmica, mas também pelo seu posicionamento na paisagem. Ressalta-se, igualmente, a importância dos modelamentos preditivos virtuais para orientar os estudos futuros de arqueologia no estado de São Paulo. 

 

Abstract: In this article we intend to present an overview of the recent virtual modeling methods to estimate the occupation of ceramics groups in the landscape in the São Paulo state. For this we used the methods known as Kernel Method, IDW Modeling, Kriging and Simple Predictive Modeling. Such methods can corroborate to understand the dispersion of Itararé-Taquara and Tupiguarani Tradition in the western and southern regions in São Paulo, allowing their differentiation from, and not only, a ceramic characterization but also by their location in the landscape. We stress the importance of virtual predictive models to guide future archeological studies in the São Paulo state.


Palavras-chave


Tradição Itararé-Taquara, Tradição Tupiguarani, SIG, Modelo Preditivo, Análise espacial

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, C. A.; SENA JUNIOR, D. G. Estudo do interpolador IDW para utilização em agricultura de precisão. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, p.26. 2008.

BONOMO, M.; ANGRIZANI, R. C.; APOLINAIRE, E.; NOELLI, F.S. A model for the Guaraní expansion in the La Plata Basin and litoral zone of southern Brazil, Quaternary International, Montpellier, v. 356, p. 54-73, 2015.

CÂMARA, G., DAVIS, C., MONTEIRO, A. M. V. Introdução à Ciência da Geoinformação. São José dos Campos: DPI/INPE, 2001.

D’AVILA, L. N. Caminhos e Lugares: modelo de mobilidade e sistema de assentamento entre os Proto-Jê Meridionais na região de Campo Belo do Sul, SC. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pelotas, 2017.

GAZE, F. N. Aplicação do Método de Kernel de densidade na modelagem lagrangiana da trajetória e evaporação de mancha de óleo em Aguas Rasas. Dissertação de Mestrado. UFES – Centro Tecnológico – Programa de pós-graduação em Engenharia Ambiental. Vitória, 2009.

DELFORGE, A. O gerenciamento do patrimônio arqueológico no estado de Minas Gerais utilizando-se sistema de informações espaciais (SIG). Dissertação de Mestrado, PUC-MG, Belo Horizonte, 2010.

HERBERTS, A. L. Arqueologia do caminho das tropas: estudos das estruturas viárias remanescentes entre os rios Pelotas e Canoas, RS. Tese de Doutorado. PUC-RS, Porto Alegre, 2009.

INFANTINI, L. Sistema de Informação Geográfico (SIG) em arqueologia. II Semana de Arqueologia da UNICAMP. Revista Arqueologia Pública, Campinas, São Paulo, v.9. n. 11 p. 114-121, 2015.

IRIARTE, J.; BEHLING, H. The expansion of Araucaria forest in the Southern Brazilian highlands during the last 4000 years and its implications for the development of the Taquara/Itararé Tradition. Environmental Archaeology, v. 12., n. 2., p.115-127, 2007.

JAKOB, A. A. E. A krigagem como método de análise de dados demográficos. XIII Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais, Ouro Preto, p. 1-15. nov. 2002.

JAKOB, A.A.E. Análise Sócio-Demográfica da Constituição do Espaço Urbano da Região Metropolitana da Baixada Santista no período 1960-2000. Tese de Doutorado. Programa de Doutorado em Demografia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas. Campinas: 2003.

JAKOB, A. A. E. O uso de métodos de interpolação espacial de dados nas análises sociodemográficas. XV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP. Caxambu – MG, p. 2-22, set. 2006.

KASHIMOTO, E. M. Arqueologia do leste de Mato Grosso do Sul. I Encontro de arqueologia de MS. Campo Grande. Um Arq. 2009.

MELCHIADES, C. E. F. Mapeamento do patrimônio arqueológico do Rio Grande do Sul: um ponto, uma linha e um horizonte. Dissertação de Mestrado. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. 2017.

MOTA, L.T. Populações tradicionais: indígenas, quilombolas e faxinalenses – Populações indígenas no Paraná. V Fórum de Pesquisa e Pós-Graduação em História & XVI Semana de História da Universidade Estadual de Maringá. Maringá, 2010.

NAZARENO, N. R. X. de. SIG Arqueologia, aplicação em arqueologia. Tese de Doutorado. MAE/USP, São Paulo, 2005.

NOELLI, F.S.; SOUZA, J. G.de. Novas perspectivas para a cartografia arqueológica Jê no Brasil meridional. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Hum., Belém, v. 12, n.1, p. 57-84, jan-abr. 2017.

PEREZ, G. C. Arqueologia Paulista e o marcador cerâmico como delimitador de fronteira étnica: um estudo das regiões sul e oeste do Estado de São Paulo. Tese de doutorado. MAE/USP. 2018.

ROBINSON, M.; SOUZA, J. G. de; MAEZUMI, S. Y.; CÁRDENAS, M.; PESSENDA, L.; PRUFER, K.; CORTELETTI, R.; SCUNDERLICK, D.; MAYLE, F. E.; DEBLASIS, P.; IRIATE, J. Uncoupling human and climate drivers of late Holocene vegetation change in Southern Brazil. Nature Scientific Reports. 8,7800. 2018.

SAIA, S. E. M. G. Reconstrução paleoambiental (vegetação e clima) no Quaternário tardio com base em estudo multi/interdisciplinar no Vale do Ribeira (sul do estado de São Paulo). Doutorado. USP, São Paulo, 2006.

SALDANHA, J. D. de M. Paisagem, lugares e cultura material: uma arqueologia espacial nas Terras Altas do Sul do Brasil. Dissertação de Mestrado, PUC-RS, Porto Alegre, 2005.

SILVA, B. L. R. da. Sistema de assentamento proto-Jê meridional no alto Rio Canoas. Memorial de Qualificação. Museu de Arqueologia e Etnologia - MAE/USP, São Paulo, 2016.

SCHMITZ, P. I. Índios guaranis, Kaingang e Xokleng: territórios indígenas e fronteiras. IN: MOREIRA, L. F. V. (Org.). Instituições, fronteiras e políticas na História Sul-americana. Curitiba: Juruá, 2007. p. 129-148.

SCHMITZ, P. I. A Arqueologia do Jê Meridional: uma longa aventura intelectual. Cadernos do CEOM. Estudos arqueológicos regionais. V. 29, n. 45. P. 7-32 Dez. 2016.

SCHMITZ, P. I.; NOVASCO, R. V. Arqueologia no planalto: o uso do SIG na aplicação de análise espaciais dos sítios arqueológicos da localidade Boa Parada, Municípios de São José do Cerrito, SC. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia. São Paulo. N.1, p. 167-183, 2011.

SOUZA, J.; MERENCIO, F. A diversidade dos sítios arqueológicos Jê do Sul no Estado do Paraná. Cadernos do LEPAARQ – Textos de Antropologia, Arqueologia e Patrimônio. V. X, n°20. Pelotas, RS: Editora da UFPEL, 2013.

SOUZA, N. P. de; SILVA, E. M. G. C.; TEIXEIRA, M. C. Aplicação do Estimador de Densidade Kernel em unidades de Conservação na Bacia do Rio São Francisco para análise de focos de desmatamento e focos de calo. Anais XVI Simpósio brasileiro de Sensoriamento Remoto –SBSR. Foz do Iguaçu. p.4958-4965, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.15210/lepaarq.v15i30.13746

 
Contador de visitas