O conceito de racismo institucional no âmbito da formação acadêmico-profissional do serviço social

Leonardo Dias Alves

Resumo


O objetivo desse trabalho é situar a necessidade da apropriação do conceito de racismo institucional no âmbito da formação acadêmico-profissional do Serviço Social. Partimos do processo de formação sócio-histórica brasileira, tendo o período escravista mercantil como um marco histórico essencial para pensar os arranjos das classes trabalhadoras brasileiras em relação à população negra. Apontam-se brevemente os desafios e avanços do Serviço Social na luta antirracista. Demonstrando introdutoriamente as possibilidades de enfrentamento ao racismo institucional na formação acadêmico-profissional.

 

Abstract: The purpose of this paper is to situate the need for the appropriation of the concept of institutional racism within the scope of the academic-professional formation of Social Work. For that, the materialist-historical method was used. We start from the historical rescue of the process of Brazilian socio-historical formation, with the mercantile slave-holding period as an essential historical framework for thinking about the arrangements of the Brazilian working classes in relation to the black population. The challenges and advances of Social Service in the anti-racist struggle are briefly mentioned. Demonstrating the possibilities of facing institutional racism in the academic-professional formation.

 


Palavras-chave


Racismo Institucional, Escravismo Mercantil, Luta Antirracista, Formação Acadêmica, Serviço Social

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Magali da Silva. Entrevista com Magali da Silva Almeida. JANOÁRIO, Ricardo de Souza; ROCHA; Roseli; DIAS; Sheila (entrevistadores). Revista Libertas, v. 13, n. 1 jan/jun/2013. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2013.

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Apresentação. Dossiê: Marxismo e Questão Racial. Margem Esquerda – Revista da Boitempo nº 27. São Paulo: Boitempo, 2016.

ALMEIDA, Silvio Luiz de. O que é racismo estrutural? Coleção Feminismos Plurais. Belo Horizonte: Letramento, 2018.

ARCOVERDE, Ana Cristina Brito. Questão social no Brasil e Serviço Social. Reprodução social, trabalho e Serviço Social. Capacitação em Serviço Social e Política Social. Programa de Capacitação Continuada para Assistentes Sociais. Módulo 2. Brasília: CFESS / ABEPSS / CEAD-UnB, 1999.

BEHRING, Elaine Rossetti; BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. - 9º. ed. – São Paulo: Cortez, 2011. – Biblioteca básica de serviço social; v 2.

BRASIL. Estatuto da Igualdade Racial, Lei nº 12.288, de 20 de julho de 2010. Brasília, 2010.

CARMICHAEL, Stokely e HAMILTON, Charles V. Black power: the politics of liberation in America. New York: Vintage, 1967.

CFESS, Conselho Federal de Serviço Social. Código de Ética do/a Assistente Social. Lei 8.662/93 de Regulamentação da Profissão. – 9º ed. Ver. E atual. Brasília, 2011.

__________. Série assistente social no combate ao preconceito - racismo – Caderno 03. Brasília, 2016.

DIAS, Sheila Almeida. Serviço Social e Relações Raciais: caminhos para uma sociedade sem classes. Temporalis, v. 15 nº 29. Brasília: ABEPSS, 2015.

DEVULSKY, Alessandra. Estado, racismo e materialismo. Dossiê: Marxismo e Questão Racial. Margem Esquerda – Revista da Boitempo nº 27. São Paulo: Boitempo, 2016.

EURICO, Marcia Campos. Questão racial e serviço social: uma reflexão sobre o racismo institucional e o trabalho do assistente social. 2011. 143 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Pontifica Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2011. Disponível em: < https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/17519 > Acessado em: 02 de julho de 2017.

___________. A percepção do assistente social acerca do racismo institucional. Serviço Social e Sociedade. 2013, n.114.

IAMAMOTO, Marilda Villela. O Brasil das desigualdades: “questão social”, trabalho e relações sociais. Desafios da Política Social na Contemporaneidade. Ser Social: revista do Programa de Pós-Graduação em Política Social, Universidade de Brasília, v. 15, nº 33. Brasília, 2013.

____________. Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social – 7. Ed. São Paulo: Cortez, 2012.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Situação social da população negra por estado. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Brasília: IPEA, 2014.

JACCOUD, Luciana. Racismo e República: o debate sobre o branqueamento e a discriminação racial no Brasil. In: THEODORO, M. (Org). As políticas públicas e as desigualdades raciais no Brasil 120 anos após a abolição. Brasília: IPEA, 2008.

LÓPEZ. Laura Cecilia. O conceito de racismo institucional: aplicações no campo da saúde. Interface – Comunicação Saúde Educação. V.16, n.40, p. 121-134, jan/mar. 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832012000100010 > Acessado em: 02 de julho de 2017.

MARTINS, Tereza Cristina Santos. Racismo no mercado de Trabalho: limites à participação dos trabalhadores negros na construção da “questão social” no Brasil. 2012. 222 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Universidade Federal do Pernambuco, Recife, 2012.

______________. Racismo, questão social e serviço social: elementos para pensar a violação de direitos no Brasil. Revista Inscrita nº 10, Brasília: Conselho Federal de Serviço Social – CFESS, 2013

MOURA, Clóvis. Rebeliões da senzala: quilombos, insurreições, guerrilhas – 5. Ed. São Paulo: Anita Garibaldi coedição com a Fundação Maurício Grabois, 2014.

NICOLAU, Maria Célia Correia. Formação e fazer profissional do assistente social: trabalho e representações sociais. Serviço Social e Sociedade. 2004, n.79.

OLIVEIRA, Dennis de. Dilemas da luta contra o racismo no Brasil. Dossiê: Marxismo e Questão Racial. Margem Esquerda – Revista da Boitempo nº 27. São Paulo: Boitempo, 2016.

ROCHA, Roseli da Fonseca. A incorporação da temática étnico-racial no processo de formação em Serviço Social: avanços e desafios. 2014. 211 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, UFRJ, 2014.

SANTOS, Artur Tranzola; MAGALHÃES, David Almstadter. Relações Brasil-Inglaterra pós-1845 e o tráfico de escravos: Bill Aberdeen e a Lei Eusébio de Queirós. Revista de Iniciação Cientifica da FFC. V. 13, n. 2. São Paulo, 2013.

SOUZA, Arivaldo Santos de. Racismo Institucional: para compreender o conceito. Revista da ABPN - Associação Brasileira de Pesquisadores [as] Negros [as]. v.1, n.3 - nov. 2010 - fev. 2011, p. 77-87.

WERNECK, Jurema. Racismo Institucional uma abordagem conceitual. Geledés – Instituto da Mulher Negra e Cfemea – Centro Feminista de Estudos e Assessoria, 2013.

WERNECK, Jurema. Racismo institucional e saúde da população negra. Saúde e Sociedade, v. 25, nº 3. São Paulo, 2016




DOI: http://dx.doi.org/10.15210/lepaarq.v16i31.14740

 
Contador de visitas