Cartografia subjetiva em território feminino kilombola: em busca da utopia do bem viver

Valéria Viana Labrea, Pedro Eduardo Kiekow, Denise Freitas Dornelles

Resumo


Este artigo traz resultados iniciais do projeto de pesquisa e extensão universitária Pedagogia do Encantamento e Ekonomia do Afeto: Cartografia Subjetiva em Território Feminino Kilombola. Apresentaremos especificamente um primeiro nível deste mapa, uma parte da história da Comunidade e seus moradores, organizada a partir das narrativas dos pesquisadores e pesquisadoras e dos outros moradores do kilombo.

 

Abstract: This article bring initial results of reserch and extension projetc of university Pedagogy of Enchantment and Ekonomics of Affection: Subjective Cartography in Female Territory Kilombola. We will present specifically a first level of this map, a part of the history of the Community and its inhabitants, organized from the narratives of the researchers and the other inhabitants of the kilombo.

 


Palavras-chave


Cartografia subjetiva, Kilombo, Território, Gênero

Texto completo:

PDF

Referências


ACOSTA, Alberto. O bem viver; uma oportunidade para imaginar outros mundos. SP: Edit. Elefante, 2016.

ALMEIDA, Alfredo Wagner. Os quilombos e as novas etnias In: LEITÃO, Sérgio (org.) Direitos Territoriais das Comunidades Negras Rurais. São Paulo: Instituto Socioambiental, 1999.

AYIAN. Pare e pense. Triunfo, Música, 2017.

BAOGAN. Lugar, vivências e territorialidade kilombola: um ensaio sobre a Comunidade Morada da Paz. Porto Alegre, Coletivo de Pesquisadoras e Pesquisadores Kilombolas OKARAN/FACED/UFRGS, 2017.

BRASIL. Decreto no. 4887, de 20 de novembro de 2003. Diário Oficial, Brasília, DF, 2003.

BRASIL. Guia de políticas públicas para Comunidades Quilombolas – Programa Brasil Quilombola. Brasília: SEPPIR, 2013.

CARVALHO, Maria Celina Pereira de; TURATTI, Maria Cecília Manzoli; SCHMITT, Alessandra. A atualização do conceito de quilombo: identidade e território nas definições teóricas IN: Ambiente e Sociedade, Ano V, n. 10, p.129-136, 1o Semestre de 2002.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs; capitalismo e esquizofrenia. Vol.1. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995.

FLORES, Luiza Dias. Ocupar: composições e resistências kilombolas. Tese (Doutorado em Antropologia).

Museu Nacional, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. 2018.

KASTRUP, Virgínia; PASSOS, Eduardo, ESCOSSIA, Liliana da. Pistas do método da cartografia; pesquisa intervenção e produção da subjetividade. Porto Alegre, Sulina, 2015.

KASTRUP, Virgínia; PASSOS, Eduardo, ESCOSSIA, Liliana da. Pistas do método da cartografia; a experiência da e o plano comum. Porto Alegre, Sulina, 2016.

KIEKOW, Pedro E. Epé Layiè (Terra Viva). Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, FACED/EduCampo, 2017.

LABREA, Valéria Viana. Cartografias de memória social, tecnologias sociais e produção de conhecimento contextual na Educação do Campo. Projeto de Pesquisa e Extensão Universitária. Porto Alegre: FACED/UFRGS, 2017.

LABREA, Valéria Viana, YASHODHAN, BAOGAN, FLOYAN,YAMORO, YABACE, OPA TENODE, KIEKOW, Pedro, Eduardo. Pedagogia do encantamento e ekonomia do afeto: cartografia subjetiva em território feminino kilombola. Projeto de Pesquisa. Universidedade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2017

MORADA DA PAZ. Quando foi que você se tornou Yashodhan? Depoimento colhido por ocasião do Edital no. 01, de 26/04/2018, Culturas Populares: Edição Selma do Coco, categoria mestres e mestras, pessoa física, concedido a Yashodhan.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. São Paulo: Pontes, 1997.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala. BH, Letramento: Justificando, 2017.

ROLNIK, Suely. Cartografia sentimental: transformações contemporâneas do desejo. SP: Estação Liberdade, 1989.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2005

SEMENTE DE BAOBÁ. Negra Essência. Música, 2017.

TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. São Paulo: Perspectiva, 2006.

YASHODHAN; KIEKOW, Pedro E. Inventário em Comunidade Kilombola Morada da Paz Território de Mãe Preta. Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, FACED/EduCampo, 2017.

YABACÊ; YASHODHAN. Contando história para resistir no Kilombo de Mãe Preta. Porto Alegre, Coletivo de Pesquisadoras e Pesquisadores Kilombolas OKARAN/FACED/UFRGS, 2017.

YAMORO; OPÁ TENONDÉ. Encontros Dialógicos de uma escola Comkola Kilombola Epè Layiè. Porto Alegre, Coletivo de Pesquisadoras e Pesquisadores Kilombolas OKARAN/FACED/UFRGS, 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.15210/lepaarq.v16i31.14836

 
Contador de visitas